Olhar Agro & Negócios

Sábado, 13 de julho de 2024

Notícias | Logística

integração logística

Projeto visa incluir Sorriso no escoamento de safra agrícola

Foto: Reprodução

Projeto visa incluir Sorriso no escoamento de safra agrícola
A cidade de Sorriso (418 quilômetros de Cuiabá) que fica localizada ao norte do Estado, poderá ser beneficiada pelo novo projeto de integração logístico para o escoamento de safra agrícola, que passará entre os Estados de Mato Grosso e Pará. Esse foi o tema de uma palestra realizada pela Assembleia Legislativa durante a semana, para produtores rurais da região.


Classe política e empresarial de MT faz apelo ao governo por ferrovias

De acordo com a organização do evento, o município de Sorriso é responsável por 3% da produção agrícola do País, característica que tornaria viável economicamente, a implantação na cidade do ponto de partida do trajeto Mato Grosso/Pará.

Deficiência estrutural nas ferrovias e portos do Brasil é tema de reportagem em rede nacional

Sorriso não está incluído no projeto inicial, que prevê a construção da ferrovia com ponto de partida no município de Água Boa, localizado na região do Araguaia, até o Porto de Espadarte, no estado do Pará. Com a inclusão da cidade no projeto, o traçado seria de dois mil quilômetros de trilhos usados, ligando a cidade de Sorriso ao município de Canarana.

Sem a inclusão, o traçado seria reduzido para 1,6 mil quilômetros de trilhos. Como a cidade está localizada na região central do Estado, é possível fazer com que o projeto possibilite o escoamento da safra por essa nova via, de acordo com a arquiteto e urbanista, André Nóbrega, uns dos palestrantes.

Palestra

O objetivo da palestra foi explicar aos produtores locais sobre o novo empreendimento que beneficiará economicamente a cidade. Segundo o coordenador do projeto, Nelson Abdala, há investidores estrangeiros interessados na obra. Para o secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Sorriso, Afrânio Migliari, o escoamento da produção agrícola do município e região, precisa urgente de alternativas viáveis que reflitam diretamente no preço do frete marítimo e também do terrestre, que vem assolando os produtores devido à precariedade da conservação das rodovias estaduais e federais.

“Sorriso é bola da vez, que esse projeto nasça aqui ou que passe por aqui. O que nós precisamos é de logística para a saída dos nossos grãos com a diminuição dos custos do frete”, apontou. Para o prefeito de Sorriso, Dilceu Rossato, o novo traçado fará do município um pólo, que absorveria toda a produção de grãos em um raio de 450 quilômetros nos arredores.

“Com esses dois mil quilômetros de ferrovia, nesse novo modal de transporte, teremos o barateamento de frete, o que vai viabilizar totalmente nossa produção, pois hoje nós somos bons produtores, mas o nosso custo de logística é muito pesado”, disse Rossato.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet