Olhar Agro & Negócios

Sábado, 13 de julho de 2024

Notícias | Agronegócio

QUEDA NA PRODUTIVIDADE

Aprosoja volta cobrar medidas do ministério da Agricultura para conter crise no agro

Foto: Secom

Aprosoja volta cobrar medidas do ministério da Agricultura para conter crise no agro
O presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Lucas Costa Beber, voltou a cobrar medidas do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) para auxiliar os agricultores em meio à queda na produção agrícola que, segundo previsões da própria entidade e de analistas, deve chegar a 20%.  


Leia também
MT é o segundo estado com maior crescimento econômico em 2023 e PIB aumenta em 10%

 
Durante a abertura da feira Show Safra, em Lucas do Rio Verde, o presidente da Aprosoja lembrou que a produtividade desta safra, para muitos produtores, é inferior até mesmo para cobrir os custos da lavoura. De acordo com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), o custo de produção da atual safra é de 62 sacas. 
 
Porém, ainda segundo o Imea, em sua última estimativa, a produtividade esperada para a safra que caminha para a reta final da colheita, deve ser de 52,85 sacas. Por outro lado, o preço da saca de soja caiu de R$ 118, no início do plantio, para a casa dos R$ 100, uma queda de cerca de 15%. Se comparado com a cotação do início de 2023, a queda é ainda maior: mais de 35%.
 
“Essa crise, somada a queda de produção e os preços baixos, fez com que acontecesse algo atípico. Os números do Imea falam em custos de produção em 62 a 63 sacas por hectare. E, tivemos produtores acostumados a colher 70 sacas, que colheram 10, 20, 30 sacas. Diante desses números do Imea, a 'conta não fecha', por isso fizemos essa carta ao Mapa”, disse Lucas. 
 
Nos ofícios encaminhados à Secretaria de Política Agrícola do Mapa no dia 26 de janeiro de 2024, e ao Ministro da Agricultura no dia 28 de fevereiro deste ano, a Aprosoja-MT pediu a destinação de R$ 500 milhões para alongamento de dívidas, com taxa de 5,5% ao ano; uma linha de crédito de 1,95 bilhão de dólares, a uma taxa de 5,5% ao ano e outra linha de crédito de R$ 1,05 bilhão para equalização de juros agrícolas. 
 
“Isso colocaria no mercado mais de R$ 40 bilhões e ajudaria nesse crédito, para que esse produtor consiga salvar o seu negócio”, destacou Lucas Costa Beber.  
 
Ainda durante seu discurso, o presidente da Aprosoja agradeceu ao governador Mauro Mendes (UNIÃO) pela política de “tolerância zero às invasões de terra” no Estado. No começo do mês de março, o governador chamou representantes do setor produtivo para mostrar dados de combate às invasões. O Chefe do Paiaguás afirmou que não houve nenhuma tentativa de invasão em terras mato-grossenses. 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet