Olhar Agro & Negócios

Domingo, 24 de outubro de 2021

Notícias / Pecuária

Boi clandestino

Acrimat pede que ministério investigue entrada irregular de gado boliviano em MT

Da Redação

03 Jul 2021 - 17:03

Foto: Foto: Mayke Toscano/Secom-MT

Acrimat pede que ministério investigue entrada irregular de gado boliviano em MT
A Associação do Criadores de Mato Grosso (Acrimat) solicitou ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea) e ao Grupo Especial de Fronteira (Gefron) uma apuração sobre suposta entrada irregular de gado da Bolívia em Mato Grosso.
 
Leia também:
Valor Bruto da Produção Agropecuária de MT em 2021 já é maior que o de 2020 inteiro

Os criadores de MT solicitam ainda estabelecimento de uma força tarefa com integrantes dos três órgãos, bem como a expansão da fiscalização volante na fronteira.
 
O documento foi encaminhado à presidente do Indea Emanuele Gonçalina de Almeida ao superintendente Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Mato Grosso, José de Assis Guaresqui.
 
A Acrimat solicita ainda que seja implementado um disque denúncia via 0800, bem como a fixação de cartazes em revendas, postos do Indea e sedes dos Sindicatos Rurais, alertando sobre a risco da comercialização de animais sem origem comprovada.
 
O superintendente do Mapa em Mato Grosso respondeu que o INDEA/MT apresentou dados com elementos relativos ao trânsito de animais bovinos ocorrido no estado, como elemento de criação de uma estratégia específica para a região.
 
“No entanto, é de conhecimento de todos a complexidade do assunto. Vários são os fatores que influenciam, de modo negativo, para que as orientações técnicas e as regras que nos asseguram o status sanitário, sejam transgredidas, o que dificultam consideravelmente que somente as ações de controle do INDEA/MT, sejam suficientes para coibir tais transgressões”, destaca o órgão no documento enviado à Acrimat.
 
Como conclusão, o Mapa entende pela necessidade do envolvimento de outros segmentos e pede à Acrimat apoio para que “alerte, com rigor, os pecuaristas para que ajam como sentinelas, e não permitam que indivíduos, alheios ao sistema, prejudiquem o desenvolvimento da pecuária de Mato Grosso”.
 
Apreensão
O diretor técnico da Acrimat, Francisco de Sales Manzi, diz que a associação recebeu demanda oriunda dos presidentes dos Sindicatos Rurais de Vila Bela da Santíssima Trindade, Pontes e Lacerda e Cáceres sobre a preocupação com o descaminho de gado que está entrando da Bolívia para Mato Grosso, em função da grande diferença de preço.
“Fizemos uma solicitação ao Indea e ao Mapa para reforçar a vigilância e esta semana já apreenderam e abateram dois lotes de animais. Recebemos resposta do Mapa à nossa solicitação, o qual em ação conjunta com o Indea e Gefron está agindo para evitar demais ocorrências desta natureza”, explica Manzi.
 
Contudo, para auxiliar os trabalhos dos órgãos competentes, a Acrimat pede a todos os produtores, principalmente os da região de fronteira, que denunciem qualquer movimentação suspeita.
 
“Essa é uma tarefa conjunta entre a polícia, os órgãos de defesa federal e estadual e principalmente os produtores, sobretudo os das regiões próximas a fronteira pois precisamos garantir nosso status sanitário. O Mato Grosso tem uma fronteira seca de mais de 740 quilômetros, e garantir nossa soberania é dever de todos”, conclui o diretor técnico da Acrimat.
 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet