Olhar Agro & Negócios

Sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Notícias / Agronegócio

EUA suspende embarques de carne bovina do Brasil; em Mato Grosso são dois frigoríficos

Da Redação - Viviane Petroli

23 Jun 2017 - 07:11

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

EUA suspende embarques de carne bovina do Brasil; em Mato Grosso são dois frigoríficos
Os Estados Unidos suspenderam a importação de todos os tipos de carne bovina in natura, ou seja, fresca do Brasil. A interrupção ocorre após 11% da carne enviada pelo Brasil desde março não ter passado em testes de qualidade. Anuncio do país norte-americano ocorre uma semana após o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) suspender as exportações de cinco frigoríficos brasileiros. Somente em Mato Grosso dois frigoríficos estão habilitados para enviar o produto ao país norte-americano.
 
No ultimo dia 16 de junho, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) havia suspendido os embarques de cinco plantas frigoríficas brasileiras para os Estados Unidos.

Leia mais:
Frigorífico em Paranatinga tem exportação de carne in natura para os EUA suspensas
 
O anuncio dos Estados Unidos de suspender 100%  (13 plantas) as importações de carne fresca do Brasil foi feito nesta quinta-feira, 22 de junho, pelo secretário de Agricultura dos Estados Unidos, Sonny Perdue.
 
Em comunicado, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) informou que está testando 100% da carne Brasileira que entra no país. O documento informa ainda que nesses testes, 11% dos produtos de carne brasileira importados foram rejeitados. "Esse resultado está substancialmente acima do que a taxa de rejeição de 1% das entregas vinda do resto do mundo", diz o USDA.
 
De janeiro a maio foram enviados aos Estados Unidos US$ 48,6 milhões em carne bovina in natura, dos quais 3% ou US$ 11,1 milhões provenientes de Mato Grosso.
 
Em Mato Grosso estão habilitadas para enviar carne in natura para o país norte-americano apenas as plantas frigoríficas da JBS em Barra do Garças e da Marfrig no município de Paranatinga.
 
A suspensão por parte dos Estados Unidos pode vir a prejudicar ainda mais a pecuária mato-grossense vem sofrendo com alto custo de produção, queda no preço da arroba e concentração de plantas nas mãos de poucas empresas, como é o caso da JBS que passa por uma crise, diante envolvimento político, e detém cerca de 47% do parque industrial de carne bovina no Estado.
 
Como o Agro Olhar já comentou, os Estados Unidos abriram as exportações para carne bovina in natura do Brasil em 2016, após mais de 17 anos de negociações.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Ramalho
    23 Jun 2017 às 12:18

    Se for verdade que 11% foram rejeitados. Onde ocorreu os erros, na fazenda, na industria ou na documentação? Acho que tudo está no reflexo da corrupção infiltrada em toda a nosso sociedade. Desde a simples cola na escola, como a falta caráter, honestidade de nosso políticos

Sitevip Internet