Olhar Agro & Negócios

Domingo, 17 de novembro de 2019

Notícias / Agricultura Familiar

"Nenhum país vive hoje sem agricultura familiar forte", diz Taques sobre fomentar a atividade

Da Redação - Viviane Petroli

13 Ago 2016 - 15:31

A agricultura familiar em Mato Grosso não pode ser pensada como assistencialismo, mas como movimento econômico e transformação da vida dos pequenos familiares. A colocação é do governador Pedro Taques, ao afirmar que a agricultura familiar é um dos seus focos. Hoje, o Estado importa cerca de R$ 1 bilhão ao ano em hortifruti e conta com 105 mil famílias vivendo em assentamentos, a maioria da reforma agrária.

Em entrevista ao Agro Olhar, durante sua participação no 15º Congresso Brasileiro do Agronegócio, em São Paulo (SP), no dia 08 de agosto, o governador de Mato Grosso revelou que a gestão conta com programas visando melhorar a cadeia produtiva na agricultura familiar.

Leia mais:
"Mato Grosso precisa de R$ 8 bi para asfaltar 8 mil km e não tem", afirma Taques

Além do Pró-Café, lançado no início deste mês, há trabalhos na cadeia da piscicultura, do leite e até mesmo na produção de feijão. "Mato Grosso infelizmente ainda não é um grande produtor de feijão. Queremos trazer as 105 mil famílias que vivem da agricultura familiar para uma solução econômico, para produzir, exportar, e, também, para objeto de subsistência".

A integração Programa Mato-Grossense de Municípios Sustentáveis (PMS) ao PCI (Produzir, Conservar e Incluir), proposta apresentada pelo Executivo Estadual durante a COP 21, em Paris (França), é um dos pontos trabalhados para fomentar a agricultura familiar.

"Nós temos o PCI – Produzir, Conservar e Incluir – nesse aspecto da inclusão e trazer essas pessoas para a economia, através de arranjos produtivos locais, pode ser através da indústria de peixe, por exemplo, ou da bacia leiteira. Apesar de sermos um grande produtor nacional, Mato Grosso ainda importa de outros estados R$ 1 bi por ano em hortifrutigranjeiros", declarou Taques para a reportagem.

13 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Erivaldo
    15 Ago 2016 às 18:01

    Governador, não tá dificil de o senhor colocar em pratica esse plano de aperfeiçoamento da agricultura familiar, é so chamar os aprovados do concurso da empaer , ou seja, agronomos e tecnicos agricolas para atenderem todas as demandas, com isso automaticamente vai se desenvolvendo os municipios e consequentemente o engrandecendo o nosso estado

  • ROGER
    15 Ago 2016 às 09:32

    PINÓQUIO DEFENSOR DOS FINANCIADORES DO AGRONEGÓCIO. " CADE OS EDITAIS DE CHAMADA DOS CONCURSADOS DA EMPAER, JÁ VAMOS PARA 2 ANOS DA ÚLTIMA CHAMADA, ALIÁS, CHAMOU ALGUNS GATOS PINGADOS E NINGUEM MAIS"... ESSE GOVERNADOR E O TAL DE LAIR, SÃO FARINHA DO MESMO SACO, E AINDA UM SECRETÁRIO DEMAGOGO QUE DE NADA SABE DE AGRICULTURA FAMILIAR.... OS AGRICULTORES FAMILIARES DE MT NÃO MERECEM ESSE DESRESPEITO DESSE GOVERNO E DESSAS PESSOAS SEM COMPROMISSO. AI TAMBÉM ME PERGUNTO ONDE ESTÃO OS STRS DE MT ???? ONDE ESTÁ A FETRAGRI DE MT ??? VOCÊS ESTÃO OMISSOS AS SITUAÇÕES IMPOSTAS POR ESSE DITADOR, E NÃO COBRAM NADA...

  • Servidora indignada
    14 Ago 2016 às 20:51

    Senhor governador, sei que é formado em direito e muitos o acham um grande constiticionalista. Mas tenho me perguntado, ser governador está fazendo desaprender tudo o que está na constituição? Sim, nenhum país vive sem agricultura familiar forte, mas complemento... sem educação, sem valorizar os professores, sem saúde pública e gratuita e de qualidade , sem medicamentos, sem emprego, e principalmente SEM MENTIRAS e SEM CORRUPCAO. Se não pedir muito, poderia junto com o seu secretariado fazer um curso de gestao pública, pois existe uma grande diferença entre público e privado. Acho que seria um ponto inicial importante. Ah, e outra, procurei e infelizmente não vi nada em que contribuiu para o nosso estado em seu mandato de senador, a única coisa que vi é seu apoio à PLP 257/16. Que pena que infelizmente vejo que meu voto em 2014, foi errado, deveria ter olhado antes, porque como governador acho que você não passa de um professor. É acho que em 2018 essa será sua realidade. Dar aulas! E quanto a constituição não custa nada ler o art 7, 37, entre outros e as leis 8666/93 e outras.

  • Carlos
    14 Ago 2016 às 20:32

    Agricultura familiar.. Leia-se Maggi

  • ZÉ MANÉz
    14 Ago 2016 às 19:41

    mas esse plano é do PT.

  • nariz de palhaco
    14 Ago 2016 às 09:07

    Alguém ainda acredita nesse aí?

  • JOSE DOS SANTOS
    14 Ago 2016 às 09:05

    falou tudo Governador , só que temos que incentivar o pequeno produtor e desonerar .Não sou produtor rural mas a gente passa fome sem eles.Eu não como soja / milho e por aí vai

  • Casemiro
    14 Ago 2016 às 05:06

    E viva o agronegócio! Viva os barões da soja que bancaram a minha eleição! Para defender meus patrões....É ferro no povo! Ferro no funcionalismo! Arruinando MT!

  • Biela
    13 Ago 2016 às 20:21

    Com orçamento da SEAF zerado para 2017, como o Sr. Governador quer fomentar a agricultura familiar? Balela...

  • ananias
    13 Ago 2016 às 19:02

    Um homem que não liga para nada de agricultura, não sabe nada disso é o pior é péssimo em Gestão.Deixando as Secretarias irem de mau a pior. Nos salve desse Hitler. Nunca mais voto nesse homem.traidor.

Sitevip Internet