Olhar Agro & Negócios

Sábado, 04 de abril de 2020

Notícias / Pecuária

Famato sugere estratégias de estruturação da propriedade de cria

Ascom Famato

19 Out 2015 - 08:18

Nesta segunda reportagem da série que visa auxiliar o produtor de pecuária de corte a otimizar o manejo na sua propriedade, a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), vai abordar de forma bastante simples algumas estratégias de planejamento da propriedade.

O primeiro passo para o produtor rural ter bons resultados, é o planejamento, enxergar a propriedade como se fosse uma pirâmide hierárquica de necessidades que facilitam a obtenção de bons resultados. "Lembrando que cada caso é um caso, depende da condição de investimento e da mão de obra disponível na propriedade", elucidou o analista de pecuária da Famato e médico veterinário Marcos de Carvalho.

De acordo com o analista essa pirâmide seria um "esquema" que apresenta uma divisão em que as necessidades consideradas de nível mais baixo servem de suporte para facilitar as ações nas necessidades de nível mais alto, com o objetivo de alcançar as metas desejadas. "Seria como construir uma casa, começamos pelo alicerce, pela base até chegar ao telhado", exemplificou.

A base citada pelo analista consiste de pastagem, estratégia nutricional, principalmente em período de seca, água de boa qualidade e cercas. "Orienta-se que na época das águas deve-se aproveitar ao máximo a área, utilizando tecnologias capazes de proporcionar maior lotação por hectare. Além disso é no período da cheia que se deve adotar uma estratégia nutricional para conseguir manter-se durante a seca sem perder a produtividade e desempenho", alertou.


Em uma propriedade as cercas servem para obter um melhor aproveitamento da pastagem. Pastos muito grandes diminuem a eficiência de colheita feita pelos animais, comendo mais em algumas áreas rebaixando o capim, e comendo menos em outras deixando sobras.

Quando o gado come o pasto de forma homogênea, por exemplo, em sistema rotacionado é possível aproveitar o melhor momento da planta otimizando o seu crescimento e garantindo melhor qualidade de folha para os animais. "Quando se tem uma propriedade bem estruturada se tratando de alimentação tudo fica mais fácil", destacou Marcos.

A água que os animais bebem ao contrário do que alguns pensam deve ser limpa, fresca, de boa qualidade e não podem ser muito distante.

O segundo item da pirâmide é o controle sanitário. O proprietário deve fazer o vermífugo na época certa, controlar a mosca do chifre e carrapatos, além de realizar as aplicações das vacinas necessárias para evitar que os animais adoeçam. "Animais sadios tem melhor desempenho produtivo, além de que a prevenção reduz os gastos com tratamentos e reduz a mortalidade na propriedade".

Na terceira fase, o médico veterinário elencou o manejo reprodutivo. Segundo Marcos, é mais fácil a vaca ficar prenha quando está se alimentando bem, está sadia e com baixa infestação de parasitas.

Outro fator importante em que o produtor deve ficar atento é o controle zootécnico da propriedade – quarto item da pirâmide. O produtor deve ter eficiência na parte de anotações, identificar com números os animais, tudo deve ser referenciado, igualmente a um diário. "O controle zootécnico deve servir de referência para o produtor enxergar os pontos fracos e fortes da produção animal, deixando-o ciente dos problemas com o intuito de chegar ao objetivo".

O veterinário sugeriu ainda que os produtores e trabalhadores rurais se inscrevam nos cursos de capacitação oferecidos pelo Sistema Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/MT), como por exemplo, os cursos de capacitação de Manejo de Gado de Corte, Manejo de Recuperação de Pastagem, Alternativas de Alimentação para bovinos no período da seca, e Administração de Pequenas Propriedades Rurais. Mais de 70 cursos de formação profissional rural são ofertados, basta acessar o site para mais informações: http://sistemafamato.org.br/portal/senar/fpr_ps_snn.php?Cod=5&Tipo=1

A primeira reportagem da série foi sobre os cuidados com os bezerros de corte. Acesse em: http://sistemafamato.org.br/portal/famato/noticia_completa.php?codNoticia=236260

A Famato, entidade de classe que representa 89 Sindicatos Rurais de Mato Grosso, completa 50 anos no dia 16 de dezembro de 2015. Ao longo dessas cinco décadas levantou diversas bandeiras em prol do produtor. Lidera o Sistema Famato, composto pela Famato, Sindicatos Rurais, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT) e o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). Essa trajetória é celebrada graças ao trabalho dos produtores rurais e dos colaboradores. Acompanhem nossas redes sociais pelo www.facebook.com/sistemafamato e @sistemafamato (instagram e twitter) #Famato50anos.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet