Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 20 de junho de 2024

Notícias | Agronegócio

ATRASO NOS PORTOS

Trading cancelará compra de quase dois milhões de toneladas de soja

As longas filas, que são custosas para o setor privado, refletem a forte demanda depois da seca que no ano passado reduziu a produção de soja nos EUA e no Brasil - os dois maiores produtores mundiais.

Foto: APPA

Atraso nos portos brasileiros espanta chineses

Atraso nos portos brasileiros espanta chineses

O ‘estrangulamento logístico’ para escoar a supersafra de grãos que o Brasil está produzindo já começa a resultar em grandes prejuízos aos produtores rurais. Segundo reportagem dos repórteres da Reuters na China, Niu Shuping e Naveen Thukral, a maior trading chinesa de soja, o grupo Sunrise, irá cancelar a compra de quase dois milhões de toneladas de soja do Brasil.


O motivo são os atrasos nos embarques provocados pelo congestionamento nos portos, disse um representante da empresa nesta terça-feira.

Movimentação de cargas em portos do país cresceu 2% em 2012

"Haverá um grande volume de importações de abril a junho", disse à Reuters Shao Guori, um gerente responsável pela divisão de soja do grupo. "Nós não receberemos estas cargas. Primeiramente, é um default por parte do fornecedor por não embarcar no prazo."

Ele disse que a companhia planejava cancelar dez de 12 navios panamax, que deveriam ter sido enviados entre janeiro e fevereiro, já que apenas dois haviam chegado até o momento.

Brasil pode enfrentar 'apagão' nos portos em até sete anos, alerta CNA

E a ameaça constante de greve nos portos por causa da MP dos Portos – em tramitação no Congresso Nacional – pode agravar ainda mais o embarque dos grãos, causando mais prejuízos ao setor agrícola.

Aumento da safra

A estimativa da Associação Nacional Exportadores de Cereais (Anec) é que, nesta safra, fosse embarcado um volume recorde de soja, da ordem de 39 a 40 milhões de toneladas, ante uma média de 30 a 33 milhões de toneladas em anos anteriores.

A forte demanda global pelas safras brasileiras de milho e soja faz com que as filas de navios para atracar nos portos de Santos e Paranaguá estejam duas a três vezes maiores do que há um ano.

Havia na sexta-feira 59 navios esperando para carregar grãos no porto de Santos, contra 29 no mesmo período do ano passado, segundo dados da empresa SA Commodities. Em Paranaguá, há 82 navios esperando - eram 31 nesta época em 2012.

As longas filas, que são custosas para o setor privado, refletem a forte demanda depois da seca que no ano passado reduziu a produção de soja nos EUA e no Brasil - os dois maiores produtores mundiais.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet