Olhar Agro & Negócios

Sábado, 20 de julho de 2024

Notícias | Logística

cáceres

Extensão a trilhos de ferrovia, construção de estação e real efetivação de porto em MT são tema de encontro

De acordo com a assessoria de imprensa, além da Estação de Transbordo de Carga (ETC), o Governo Federal deve construir 80 quilômetros de asfalto ligando o Porto a BR 070, em Cáceres. Um estudo realizado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) prevê que, quando a Hidrovia estiver funcionando em toda a sua extensão, a capacidade de cargas exportada, até 2020, poderá chegar a 14 milhões de toneladas por ano.

Foto: Reprodução

Efetivação do porto de Cáceres resultará no escoamento de metade de produção destinada ao exterior

Efetivação do porto de Cáceres resultará no escoamento de metade de produção destinada ao exterior

Metade de tudo que é produzido em Mato Grosso e que tem como destino o mercado exterior deverá ser escoado de imediato assim que a construção da Estação de Transbordo de Carga (ETC) em Santo Antônio das Lendas for finalizada e incorporada ao sistema logístico do Porto de Cáceres.


Leia mais
Movimento Pró-Logística avalia portos brasileiros para identificar ineficiências no escoamentos de grãos
Dois portos são capazes de retirar mais de mil caminhões das estradas; hidrovia é solução

A imediata efetivação do Porto é um dos temas do Fórum de Desenvolvimento da Região de Cáceres que acontecerá nesta sexta-feira (16), no município mato-grossense. O evento vai reunir autoridades federais, estaduais, especialistas, produtores e investidores de todo País.

O principal entrave para que o Porto entre em operação - a formalização de um Termo de Ajuste de Conduta com o Ministério Publico Federal (MPF), para realização de um estudo de impacto ambiental, deve por fim a um impasse criado em 1995 que paralisou o projeto, também será debatido.

Outro assunto correlacionado que será debatido é a possibilidade da construção de uma extensão dos trilhos da Ferronorte até Santo Antônio das Lendas para levar a produção agrícola e mineral do Estado até o local, transformando-o em um complexo multimodal.

A ação é mais uma tentativa que visa fazer com que os produtores do Estado, que hoje estão perdendo competitividade por conta da deficiência da logística de transporte regional, cessem a perda de lucros registrada anos após anos em MT.

Estudo

De acordo com a assessoria de imprensa do evento, além da Estação de Transbordo de Carga (ETC), o Governo Federal deve construir 80 quilômetros de asfalto ligando o Porto a BR 070, em Cáceres. Um estudo realizado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) prevê que, quando a Hidrovia estiver funcionando em toda a sua extensão, a capacidade de cargas exportada, até 2020, poderá chegar a 14 milhões de toneladas por ano.

Hoje a Hidrovia Paraguai-Paraná, que começa em Cáceres e vai até o Porto Nueva Palmira no Uruguai, transporta menos de uma tonelada de produtos agrícolas por viagem em sua parte mato-grossense.
Isso porque no trecho até Santo Antonio das Lendas, o nível do rio é baixo no período da estiagem, impedindo o transporte de grandes volumes.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet