Olhar Agro & Negócios

Sexta-feira, 19 de julho de 2024

Notícias | Política

estradeiro aprosoja

Deputado acusa governo de promover política antinacional e fala em ‘guerra civil’

Quartiero acusa o governo de estar a serviço de organismos internacionais. “Existem diversos países que não querem ver o Brasil crescer, que temem a seu protagonismo no agronegócio e o consequente crescimento econômico, o que tornará o País em um dos mais ricos do mundo.

04 Jul 2013 - 17:50

Da Reportagem Local - Rodrigo Maciel Meloni

Foto: Eduardo Cardoso - Ascom/Aprosoja

O deputado federal por Roraima (RR), Paulo Cesar Quartiero (DEM)

O deputado federal por Roraima (RR), Paulo Cesar Quartiero (DEM)

O deputado federal por Roraima (RR), Paulo Cesar Quartiero (DEM), cedeu entrevista a reportagem do Agro Olhar nesta quarta-feira (03) e atacou a política antinacional promovida pelo Governo Federal, por meio de órgãos como a Fundação Nacional do Índio (Funai) e Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), no que diz respeito a demarcação de terras e criação de parques nacionais em áreas cultiváveis.


Diretor do Dnit verifica in loco situação da BR-163; estradeiro se lança MT adentro
Dilma coloca general na direção do Dnit; militar acompanha estradeiro

“O que vemos aqui em Trairão é um descaso imenso da União com os brasileiros; eles estão incitando uma guerra civil entre produtores e cidadãos comuns; o que estão fazendo com agricultores e pecuaristas é inumano”.

Quartiero acusa o governo de estar a serviço de organismos internacionais. “Existem diversos países que não querem ver o Brasil crescer, que temem a seu protagonismo no agronegócio e o consequente crescimento econômico, o que tornará o País em um dos mais ricos do mundo.

Segundo o deputado, o uso descontrolado da terra já está levando índios e produtores e a se enfrentarem com armas, como ocorre em Sidrolândia (MS). “Aquela invasão é um exemplo do erro que o governo esta cometendo, não deixar o brasileiro usar terras altamente cultiváveis para produzir alimentos e riqueza em nome de ações escusas promovidas por organismos internacionais que financiam estes órgãos (Funai e Ibama) é um crime”.

Outro lado

A Superintendência do Ibama no Pará foi procurada pelo Agro Olhar para rebater as acusações do deputado, mas ninguém foi encontrado para se pronunciar até o fechamento desta matéria.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet