Olhar Agro & Negócios

Sábado, 20 de julho de 2024

Notícias | Política

estradas

Alto índice de mortes e demora em obras faz comitiva cobrar execução de R$ 70 milhões

Para o deputado, o problema é ter que ficar cobrando algo que já era para estar em execução. “Entendemos que é difícil se desvencilhar da burocracia e que a abertura de licitação e todo o procedimento posterior leva tempo, mas a região precisa destas obras” observou o parlamentar, que complrmentou: “porém o governador só disse que ia fazer; garantia que é bom mesmo, nada”.

Foto: Assessoria

Governador tem se reunido com diversas comitivas para discutir situação de estradas

Governador tem se reunido com diversas comitivas para discutir situação de estradas

“No início do ano, a Assembleia Legislativa autorizou o Governo do Estado a contrair um empréstimo no valor de R$ 260 milhões para financiar a recuperação de rodovias, mas nem com o recurso liberado, o problema tem sido resolvido”. A fala do deputado estadual Ezequiel Fonseca (PP), feita em plenário no mês passado, cai como uma luva sobre a atual situação das rodovias estaduais que cortam a região Sudoeste, que ainda não viram a cor do dinheiro, para ser mais exato, de R$ 70 milhões, destinados a recuperação das MT-175, MT-170, MT-248 e MT-343.


Leia mais
FPA e Embrapa discutem validade de laudos para demarcação de terras indígenas
Após ser acessada indevidamente por servidores públicos, 'bolsa pescador' deve quebrar Governo

Na tentativa de sensibilizar o governador Silval Barbosa (PMDB) acerca do alto índice de mortes registradas nestas estradas, 40 vereadores de 18 dos 22 municípios que compõe a região Sudoeste do estado formaram uma comitiva que, em reunião realizada nesta segunda-feira (19), cobrou a efetivação imediata destas obras. “Senão chega o período de chuvas e aí e que não teremos obras mesmo”, ressaltou Fonseca.

O grupo reivindicou ainda a destinação de 50% dos recursos do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) para a região, como garantia de que seja dado andamento às obras. O deputado estadual José Riva (PSD) prometeu que a Assembleia Legislativa aprovará o redirecionamento de parte do fundo em 2015.

Do secretário adjunto de Pavimentação e Transporte Urbano (Septu), Alaor Alvelos Zeferino de Paula, o governador cobrou resultados. Silval Barbosa garantiu que “quatro empresas vão entrar nesses 240 quilômetros, num investimento de aproximadamente R$ 70 milhões, que já está consignado e assegurado para recuperação, para refazer o asfalto; e tem outras cobranças: a não paralisação do asfalto entre a Reserva do Cabaçal e Araputanga, que nós garantimos que vamos entregar este ano; e o asfalto de Jauru a São Domingos, que também queremos entregar este ano”.

Para Ezequiel Fonseca, o problema é ter que ficar cobrando algo que já era para estar em execução. “Entendemos que é difícil se desvencilhar da burocracia e que a abertura de licitação e todo o procedimento posterior leva tempo, mas a região precisa destas obras” observou o parlamentar, que complementou: “porém o governador só disse que ia fazer; garantia que é bom mesmo, nada”.

O redirecionamento de metade dos recursos, no entendimento dos parlamentares, deve ser feito em caráter de urgência. Mobilizada por Fonseca, que acabou de assumir a presidência do PP e uma postura de oposição ao governo, a comitiva reclamou também da falta de regularização fundiária na região. 

O governador frisou que as solicitações devem ser repassadas ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema).
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet