Olhar Agro & Negócios

Sábado, 22 de junho de 2024

Notícias | Logística

estradeiro

Potencial produtivo da rota do calcário depende de obras na MT-326

O trecho sem pavimentação recebe 500 caminhões por dia e é rota estratégica para o escoamento de grãos e calcário

Foto: Ascom Aprosoja

Potencial produtivo da rota do calcário depende de obras na MT-326

Potencial produtivo da rota do calcário depende de obras na MT-326

Obras licitadas e espera. Essa é a realidade de três das rodovias percorridas pela caravana da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) durante a última semana, no Estradeiro MT-326. O foco foi a chamada Rodovia do Calcário, rota potencial de desenvolvimento para o estado. 


Leia mais
Falta de pavimentação da MT-326 obstrui desenvolvimento
Alto índice de mortes e demora em obras faz comitiva cobrar execução de R$ 70 milhões

Com 112 quilômetros, a Rodovia do Calcário corresponde ao trecho da MT-326 entre o posto Rei da Estrada, no município de Nova Nazaré, e Cocalinho, na divisa com o estado de Goiás, não possui pavimentação, concentra um número grande de pontes e duas balsas. A rota é estratégica para o escoamento de grãos, e principalmente, das 950 mil toneladas de calcário produzidas por duas indústrias na região. A logística ineficiente onera o custo do calcário, insumo fundamental para corrigir as novas áreas e os solos de pastagens que estão sendo convertidos e reutilizados para lavoura na região do Araguaia.

Segundo Edeon Vaz, diretor executivo do Movimento Pró-Logística, desde a última visita, em 2012, durante o Estradeiro-158, o trecho teve algumas pontes reformadas, mas o trajeto ainda está muito comprometido. “Quase 90% das pontes foram revitalizadas, com a inserção de ligamentos de ferro, mas só a pavimentação trará melhoria real à logística, e potencializará o desenvolvimento econômico e social da região.” O trecho, por onde passam cerca de 500 caminhões por dia, já está licitado por meio do programa MT Integrado e foi dividido em três lotes, que estão a cargo de empresas diferentes, e que aguardam ordem de serviço e licença de operação para iniciar as obras, com previsão para 2014.

A caravana também visitou a MT-020, entre Paranatinga e Canarana, trecho de 285 quilômetros, que já está licitado em oito lotes entre cinco empresas diferentes. Algumas já estão operando e outras iniciaram os trabalhos somente no ano que vem. Já na MT-240, o trecho para pavimentação é de 40 quilômetros, possui algumas pontes revitalizadas e também aguarda ordem de serviço para início das obras. Ambas as licitações estão no programa MT Integrado.

Itinerário e simpósios

O Estradeiro MT-326 percorreu 2.071 quilômetros de Cuiabá a Ribeirão Cascalheira, passando por sete municípios. Foram observados os trechos da MT-130, de Primavera a Paranatinga, MT-020 até Canarana, MT-326/MT-158 até Ribeirão Cascalheira, MT-158 até o Auto Posto Rei da Estrada, MT-326 até Cocalinho, passando por Nova Nazaré, e MT-158 até Nova Xavantina.

A programação do Estradeiro Aprosoja também somou a realização de dois Simpósios do Movimento Pró-Logística, um em Ribeirão Cascalheira, no dia 19 de agosto, e outro em Nova Xavantina, no dia 21 de agosto.

MT Integrado

Atualmente, o programa Mato Grosso Integrado, Sustentável e Competitivo, MT Integrado, reúne 56 municípios beneficiados, com 2.414 quilômetros previstos para pavimentação, com previsão de conclusão das obras em 18 meses. O recurso empregado no programa é de 2,44 bilhões, 90% do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDS), e o restante do Programa de Apoio ao Investimento dos Estados e Distrito Federal (PROINVEST) e Programas Regionais de Desenvolvimento do Turismo (PRODETUR). O objetivo é pavimentar a malha rodoviária estadual, melhorar as condições de segurança e trafegabilidade, e propiciar a integração de municípios mato-grossenses.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet