Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 12 de junho de 2024

Notícias | Agronegócio

seminário

Senador avalia que não existe desenvolvimento sem educação e infraestrutura logística

O senador Pedro Taques (PDT) foi um dos palestrantes que participaram do seminário ‘Mato Grosso do Futuro’, realizado na sexta-feira (02) em Cuiabá. Parceria entre Senado Federal, Confederação Nacional da Indústria (CNI), Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), Academia Brasileira de Direito Constitucional (ABDConst) e Instituto Hélio Beltrão, o evento promoveu discussões sobre desenvolvimento econômico regional e da agroindustrialização.

Foto: Assessoria - Senador Pedro Taques (PDT-MT)

Senador avalia que não existe desenvolvimento sem educação e infraestrutura logística

Senador avalia que não existe desenvolvimento sem educação e infraestrutura logística

O senador Pedro Taques (PDT) foi um dos palestrantes que participaram do seminário ‘Mato Grosso do Futuro’, realizado na sexta-feira (02) em Cuiabá. Parceria entre Senado Federal, Confederação Nacional da Indústria (CNI), Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), Academia Brasileira de Direito Constitucional (ABDConst) e Instituto Hélio Beltrão, o evento promoveu discussões sobre desenvolvimento econômico regional e da agroindustrialização.


Leia também
Ibama emite licença operacional ao terminal ferroviário de Rondonópolis
Silval afirma que asfalto vai dar competitividade à agricultura familiar e agronegócio do Araguaia

No entendimento do congressista, o desenvolvimento regional passa, impreterivelmente, pela educação e investimentos na infraestrutura. “A indústria tem papel central no desenvolvimento econômico de uma região, entretanto, o crescimento industrial é consequência de investimento planejado em educação, infraestrutura logística e modernização da política fiscal”, avaliou Taques.

Em dado momento, o parlamentar analisou o panorama do agronegócio em Mato Grosso e disse que exportar commodities não é motivo de vergonha. “Estados Unidos, Canadá, Austrália e outros países desenvolvidos têm grande parte de sua prosperidade no agronegócio. Nós, de Mato Grosso, devemos ter orgulho do nosso setor produtivo”.

Contudo, criticou a falta de aproveitamento da matéria-prima produzida no estado e sua transformação, de modo a agregar valor a ela. “Ninguém pode fazer isso sozinho. Governo e sociedade devem trabalhar juntos. O Estado não pode ser um ‘atrapalhador’, deve ser sim um ‘fazedor’", observou Taques em material divulgado por sua assessoria de imprensa.

Novos empreendimentos

Pedro Taques reforçou que a criação de novos empreendimentos e o interesse empresarial em investir na agregação de valor na região é proporcionada por um conjunto de fatores: proximidade dos recursos naturais; logística de produção e transporte; e disponibilidade capital humano, com mão de obra qualificada.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet