Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 13 de maio de 2021

Notícias / Agronegócio

Irresponsabilidade

Pecuaristas de 11 fazendas utilizam notas falsas para comprovar vacina

Especial para o Agro Olhar - Thalita Araújo

22 Mar 2013 - 19:00

Foto: Reprodução/Ilustração

Pecuaristas de 11 fazendas utilizam notas falsas para comprovar vacina
Pecuaristas de 11 fazendas localizadas na região Nordeste de Mato Grosso foram autuados pelo Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea) por terem apresentado notas fiscais falsas de vacinas contra a febre aftosa. A informação foi divulgada pela Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) nesta sexta-feira (22).

Fazendeiros de Mato Grosso usam notas falsas para driblar fiscalização
Indea precisa resolver, diz Acrimat sobre fraude na vacinação da aftosa

De acordo com nota técnica publicada pelo Indea, ao todo 11.164 animais não foram imunizados contra a doença no período determinado. As infrações ocorreram nos municípios de Vila Rica, Confresa, São Felix do Araguaia e Santa Terezinha.

Licenças ambientais podem sair em até seis meses, diz Sema

Verificadas as irregularidades, foram enviados pelo Indea às propriedades infratoras 11 agentes fiscais de Defesa Agropecuária (nível médio), um fiscal Estadual de Defesa Agropecuária (médico veterinário) para Coordenação, um advogado e dez policiais militares, com objetivo de efetuar a vacinação assistida.

Os pecuaristas infratores deverão pagar multas de aproximadamente R$ 122 por animal, além das sanções administrativas, como o impedimento para emitir a Guia de Transporte Animal (GTA).

Debates da viabilidade de hidrovias serão em Brasília e em Mato Grosso

Através de nota a Acrimat reforçou “a importância da vacinação de todo o rebanho mato-grossense nas datas estipuladas, para a manutenção do status de Estado livre de aftosa com vacinação e consequentemente da boa relação comercial com mais de 10 países consumidores da carne bovina do Estado”.

O Indea, na mesma nota técnica, ainda desmentiu os boatos de casos de febre aftosa na cidade de Água Boa.

Confira a nota na íntegra:

NOTA TÉCNICA INDEA Nº 01/2013
Assunto: Suposto foco de Febre Aftosa no município de Água Boa

Diante da veiculação em alguns sites de um suposto foco de febre aftosa no município de Água Boa, temos a informar que não se trata de nenhum episódio fundamentado, visto que não existe notificação de suspeita de doença vesicular, apenas houve uma notificação de doença nervosa (7-03), a qual o INDEA já realizou o atendimento e foi confirmada como raiva dos herbívoros. Acreditamos que o boato ganhou força, tendo sua primeira publicação datada de 16-03 em um site aqui da capital, devido à mobilização das equipes, juntamente com policiais militares para a operação de vacinação em municípios da região do Vale do Araguaia, onde está localizado o município de citado. Nesta mesma data, 16-03, várias equipes que se deslocavam para a reunião inicial no município de Confresa, pernoitaram naquele município, o que pode ter reforçado ainda mais o boato.

Uma ação de fiscalização do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso – INDEA/MT identificou a utilização de NOTAS FALSAS para a comprovação da vacinação contra febre aftosa na etapa de novembro/2012 em onze (11) propriedades localizadas nos municípios de Vila Rica, Confresa, São Felix do Araguaia e Santa Terezinha, totalizando 11.164 (onze mil e cento e sessenta e quatro bovinos)

Para realização da vacinação contra febre aftosa nestes rebanhos foram deslocados 11 fiscais Estaduais de Defesa Agropecuária (médicos veterinários), 11 Agentes Fiscais de Defesa Agropecuária (nível médio), 01 Fiscal Estadual de Defesa Agropecuária (médico veterinário) para Coordenação, 01 Advogado e 10 Policiais Militares. A ação teve início no dia 16/03/2013 com previsão de finalização em 25/03/2013.

Em todas as propriedades o rebanho está sendo vacinado com acompanhamento dos fiscais do INDEA/MT não tendo sido necessário até o momento o uso de Força Policial. Os produtores notificados, após a realização da vacinação, serão autuados conforme prevê a legislação vigente no Estado de Mato Grosso.

Cuiabá, 21 de março de 2013.

Coordenadoria de Controle de Doenças dos Animais- INDEA-MT

Comentários no Facebook

Sitevip Internet