Olhar Agro & Negócios

Domingo, 24 de outubro de 2021

Notícias / Geral

Superintendência distribui sementes de leguminosas para formar novos bancos comunitários

Ministério da Agricultura

26 Set 2012 - 16:12

Neste mês de outubro, a Divisão de Política, Produção e Desenvolvimento Agropecuário da Superintendência Federal de Agricultura no Mato Grosso do Sul (SFA/MS) iniciará o remanejamento de sementes crioulas de milho e de adubos verdes (leguminosas e forrageiras) entre os trinta e oito bancos comunitários de sementes criados a partir de 2008 no Estado. As sementes são distribuídas gratuitamente para grupos de produtores e instituições de ensino com vínculo agropecuário pelo Programa Bancos Comunitários de Sementes de Adubos Verdes (Programa PBCAV), fomentado pelo PROBIO e institucionalizado por meio da Coordenação de Agroecologia do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (COAGRE/SDC/Mapa).

O programa de distribuição de sementes de leguminosas e forrageiras do Mapa visa fomentar a produção orgânica e agroecológica nos Estados parceiros. No Mato Grosso do Sul teve início em 2008 com a adesão de onze municípios, realizado em parceria com associações de produtores orgânicos (APOMS), Cooperativas, Prefeituras e Pastoral da Terra (SECAF).

Até 2010, o programa não obteve a consolidacão esperada pelos técnicos devido os produtores e as entidades e instituicões parceiras não entenderem muito bem a linha geral do programa de fomento e o sistema de gestão dos bancos de sementes. A partir de então, a DPDAG/SFA/MS realizou um diagnóstico a campo, nos principais bancos de sementes e resolveu criar medidas administrativas locais, na tentativa de dar continuidade as ações iniciadas e dar suporte para reerguer os bancos criados e fomentar novos.

O suporte esperado pelos bancos de sementes veio juntamente com a criação da primeira Estação Experimental de Adubos Verdes do País, no âmbito do Mapa, instalado na área do antigo IBC no município de Bandeirantes/MS. Em uma área de 3,0 hectares foram implantados, pelos Agentes de Atividades Agropecuárias da SFA, 17 campos experimentais de leguminosas e forrageiras consorciados com culturas anuais e perenes como: Uva, Café, Cana, Banana, Mandioca, Milho e Côco, além dos campos solteiros de leguminosas. As sementes utilizadas para implantação da Unidade Demonstrativa foram remanejadas de bancos em funcionamento, da Embrapa Pantanal, Embrapa Agropecuária Oeste e doações de empresas sensibilizadas pelo projeto como: Sementes Bonamigo e Sementes Boi Gordo de Campo Grande.

O trabalho da Unidade Demonstrativa de Bandeirantes foi fundamental para elevar o número de bancos comunitários de sementes, de onze para trinta e oito em apenas dois anos. Após reavaliação da gestão do estoque de sementes nos bancos a SFA/MS percebeu que nem todos estão ativos e cumprindo o seu papel social de promover o avanço da agricultura orgânica e agroecológica mediante a adoção de práticas conservacionistas de cultivo.

Em 2011 foram criadas mais quatro Unidades Demonstrativas de Adubos Verdes nas Escolas Família Agrícola (EFA’s) de Nova Alvorada do Sul e Itaquiraí, envolvendo mais de 140 alunos do curso de Técnico em Agropecuária. Nas unidades da UEMS em Aquidauana e Glória de Dourados, foram beneficiados mais de mil alunos dos Cursos de Agronomia, Zootecnia e Engenharia Florestal, além de mais 120 alunos do Curso de Técnico em Agropecuária do CERA/UEMS.

Na avaliação do técnico Valter Loeschner, Agente de Atividades Agropecuárias e Coordenador do projeto piloto de implantação de cinco unidades demonstrativas de adubos verdes no Mato Grosso do Sul, os entraves para o sucesso do programa de adubação verde no Estado, está fundamentado na falta de informacão técnica dos produtores sobre as vantagens do uso do sistema de produção e na falta de assistência técnica, aliado a grande necessidade dos produtores em alcançarem resultados rápidos. Segundo ele, a adubação verde precisa ser feita todos os anos e várias vezes ao ano, dependendo da disponibilidade de água e das espécies a serem utilizadas, com objetivo de lentamente promover a recuperação dos aspectos físi co, químico e biológico do solo, além de resultar na diminuição da população de nematóides parasitas que interferem diretamente no rendimento e produtividade das culturas de interesse econômico.

A meta defendida pelo Superintendente Orlando Baez e pelo chefe da DPDAG/SFA/MS, Celso Martins, é que até o final de 2014 sejam implantados 77 Bancos Comunitários de Sementes de Adubos Verdes no Estado, como forma de estimular a conversão da produção convencional para o sistema de produção orgânico e agroecológico, em assentamentos rurais, aldeias indígenas e pequenas propriedades da agricultura familiar de uma forma geral, minimizando de certa forma os efeitos agressivos do sistema tradicional para com o meio ambiente, contribuindo também para a ampliacão das áreas de agricultura com baixa emissão de carbono no Mato Grosso do Sul.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet