Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 20 de junho de 2024

Notícias | Geral

melhor manejo

Mato Grosso tem aumento de 4% e deve produzir mais de 270 mil sacas de café em 2024

Foto: Wenderson Araujo/Trilux.

Mato Grosso tem aumento de 4% e deve produzir mais de 270 mil sacas de café em 2024
Levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apontou que Mato Grosso tem previsão de crescimento de 4% na produção do café na safra de 23/24. Ao todo, devem ser produzidos 270,8 mil sacas do grão.


Leia também:
Braquiária e integração lavoura-pecurária são opções para redução de custos para produtores de MT


De acordo com o levantamento, o aumento na produção é decorrente da expansão de área e do melhor manejo.

Na safra anterior, houve a produção de aproximadamente 259 mil sacas de café. Ainda segundo os dados da Conab, a cafeicultura em Mato Grosso tem apresentado crescimento ao longo dos anos.

"A mudança no pacote tecnológico empregado, principalmente com o uso de materiais clonais mais prolíficos, a adoção de práticas de manejo mais sustentáveis e o uso eficiente dos recursos, são alguns dos fatores que contribuem para essa evolução, que, até mesmo se reflete na destinação de área para a cultura.", diz trecho do levantamento.

Outro ponto que está favorecendo o crescimento da produção de café no estado são as condições climáticas recentes. Entre o mês de dezembro do ano passado e março deste ano, a temperatura média estava na faixa adequada para o bom desenvolvimento da cultura.

No entanto, apesar da quantidade satisfatória de chuvas, algumas áreas pontuais enfrentaram condições irregulares no início da temporada chuvosa, que se estenderam até meados de dezembro. Essa irregularidade limitou parte do potencial produtivo, que poderia ser ainda maior.

Doenças na lavoura

No aspecto fitossanitário, pode-se mencionar os desafios significativos com relação à presença de pragas como a cochonilha, a broca do café (Hypothenemus hampei) e o ácaro vermelho (Oligonychus ilicis), que continuam sendo as principais preocupações fitossanitárias.

 Apesar da presença constante dessas pragas nas plantações, os cafeicultores têm conseguido mantê-las
sob controle por meio de práticas de manejo adequadas, como a aplicação criteriosa de inseticidas seletivos, monitoramento frequente e controle biológico, minimizando assim os possíveis danos às lavouras.

No que diz respeito às doenças, os produtores também têm enfrentado surtos de doenças fúngicas, porém têm obtido sucesso no controle por meio da aplicação de fungicidas apropriadas e medidas preventivas, incluindo o
manejo adequado de densidade de plantio e poda.

"Além disso, a adoção depráticas agrícolas sustentáveis, como o manejo integrado de pragas (MIP), e
o uso eficiente de recursos, como irrigação racional e adubação equilibrada, têm desempenhado um papel crucial na prevenção de pragas e doenças.", apontou a Conab.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet