Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Notícias | Geral

XXIV Encontro Técnico da Soja

Produtores de MT enfrentam dificuldade na lavoura com seca e custo elevado da produção

Foto: Olhar Direto/ Amanda Divina

Produtores de MT enfrentam dificuldade na lavoura com seca e custo elevado da produção
O produtor e ex-presidente da Comissão Nacional de Cereais, Fibras e Oleaginosas da Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Ricardo Arioli, afirmou que os produtores de Mato Grosso estão enfrentando dificuldades nas lavouras em decorrência da seca e alto custo da produção dos grãos. A fala foi dita durante o  XXIV Encontro Técnico da Soja, que teve início na terça-feira (14), em Cuiabá.


Leia também:
Falta de chuvas atrapalha crescimento de lavoura e derruba produção de soja em MT

Os dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) apontam que Mato Grosso deve produzir 39,05 milhões de toneladas da soja na safra de 2023/24. Esta é a menor produção do grão nos últimos dois anos.

Em conversa com o Olhar Direto, Ricardo Arioli afirmou que esta é a primeira vez que os produtores estão enfrentando problemas na lavoura devido à seca. Com a seca, houve o encurtamento do estádio da oleaginosa e prejudicou o potencial reprodutivo das plantas.

"Foi uma coisa inédita. A gente está aqui em Mato Grosso desde 1987 então essa foi a nossa trigésima sétima safra de soja aqui e nunca tinhamos perdido produtividade por conta de seca, a gente perde produtividade muitas vezes foi chuva na colheita, coisas relacionadas à chuva", disse.

Durante o evento, Arioli também afirmou que os produtores estão enfrentando dificuldades com o custo de produção.

"Isso é uma preocupação enorme porque nós tivemos dois bons anos, sendo um durante a pandemia onde tivemos boas produtividades e ótimos preços mas não durou muito. Subiu tudo, máquinas, adubo, sementes, defensivos. Acontece uma coisa que também é natural que os preços da soja e do milho caíram nessa safra e os preços dos produtos não. Nosso custo de produção continua alto e nós estamos com uma margem muito limitada", afirmou.

Nesta safra 23/24, a produtividade da soja no estado deve ser de 52,16 sacas por hectare. A área semeada da soja para esta safra ficou firmada em 12,48 milhões de hectares.

"Infelizmente a gente não consegue precificar a nossa produção, nós somos precificados pela cadeia. Existe um preço final baseado em oferta e demanda para soja, milho e algodão.", ressaltou.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet