Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 16 de abril de 2024

Notícias | Agronegócio

REDUÇÃO COM NOVA SAFRA

Aumento do preço do arroz nos supermercados é motivado por redução na produção e áreas de plantio

Foto: Reprodução

Aumento do preço do arroz nos supermercados é motivado por redução na produção e áreas de plantio
O recente aumento no preço do pacote de arroz de 5 kg nos supermercados tem sido impulsionado por uma série de fatores que afetaram a produção e o fornecimento do cereal tanto localmente quanto globalmente. A diminuição na produção de arroz na Índia, que responde por mais de 40% das exportações mundiais do produto, juntamente com a redução das áreas de plantio em Mato Grosso, tem gerado impactos significativos no mercado.
 
Leia também
Energisa vai investir R$ 1,2 bilhão em Mato Grosso no ano de 2024


Segundo Rodrigo Mendonça, presidente do Sindicado Estadual das Indústrias de Arroz de Mato Grosso (Sindarroz-MT), a produção local não foi capaz de suprir a demanda interna, levando as indústrias do setor a beneficiarem o cereal produzido no Rio Grande do Sul e até mesmo a importarem do Paraguai. Mendonça ressalta que a falta de expansão nas áreas de plantio nos últimos anos contribuiu para a considerável redução na produção, resultando no aumento dos preços.

Para enfrentar esse cenário desafiador, produtores e indústrias do setor, em colaboração com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), têm trabalhado no desenvolvimento de variedades de arroz que se adaptam melhor ao solo do cerrado, proporcionando melhores resultados na rotação de culturas e em áreas de irrigação.

De acordo com Lázaro Modesto, diretor do Sindarroz, já existem variedades adaptáveis a terras mais antigas, o que possibilita uma maior eficiência na rotação de culturas e na manutenção da fertilidade do solo. Além disso, o uso de sistemas de irrigação, como o pivô central, tem se mostrado uma alternativa viável para ampliar a produção de arroz em Mato Grosso, com áreas em Primavera do Leste e outras regiões adotando essa prática.

A perspectiva é que, com as novas cultivares e o aumento da irrigação, Mato Grosso possa voltar a ser autossuficiente na produção de arroz e até mesmo exportar para outros estados. A expectativa é de que os preços do arroz diminuam em abril, com a proximidade da safra nacional e em países do Mercosul. A estimativa atual é de colher 400 mil toneladas em Mato Grosso, destacando-se a qualidade excepcional do arroz produzido na região, conhecido pela sua alta qualidade de cocção e soltabilidade na panela.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet