Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024

Notícias | Geral

CLIMA EXTREMO

Falta de chuvas e calor preocupam produtores e ameaçam desenvolvimento da nova safra

Foto: Reprodução

Falta de chuvas e calor preocupam produtores e ameaçam desenvolvimento da nova safra
As altas temperaturas registradas em Mato Grosso nos últimos dias estão prejudicando o plantio de soja no estado, que está autorizado desde o dia 16 de setembro a fazer a semeadura. Alguns produtores já estão relatando que vão precisar fazer replantio, pois o calor comprometeu o desenvolvimento inicial das lavouras.

Leia também
Mato Grosso é o 2º do país com maior valor de produção extrativista do país


De acordo com o Aproclima, projeto de monitoramento climático da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), algumas regiões têm registrado temperaturas acima de 44 graus, como alguns municípios da região Sul. Por outro lado, parte dos sojicultores tem atrasado o plantio para evitar prejuízos. 

“Os produtores vivem um momento de muita apreensão. De um lado, temos o atraso no plantio em relação aos outros anos e com o agravante de altas temperaturas, que coloca em xeque os plantios já semeados, uma vez que a temperatura alta pode comprometer o desenvolvimento e até fazer com que se perca lavouras”, afirma o presidente da Aprosoja-MT, Fernando Cadore.

“Já temos relatos de replantios, de lavouras que precisam de água nos próximos dias, sob pena de se perder”, completa. Ainda segundo Cadore, as lavouras poderão ter uma redução na produtividade em razão do calor, além de o atraso comprometer o plantio do milho de segunda safra, semeado logo após a colheita da oleaginosa.

“Isso gera um atraso no desenvolvimento da soja e, em consequência, a próxima semeadura do milho, que já se encontra com os custos elevados. Isso tem desestimulado o produtor, pois em muitas regiões o custo torna o milho inviável, então, preocupa muito mais”, completa o presidente da entidade.

De acordo com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a semeadura da oleaginosa está mais de 6% atrasada em relação ao mesmo período do ano anterior. Até a última sexta (13), a semeadura havia alcançado 35,09% da área prevista, contra 41,35% na temporada anterior. 

A região mais atrasada em relação à temporada anterior, conforme o Imea, é a Sudeste, que alcançou 23,9% do plantio na última sexta. Na mesma data do ano anterior, a semeadura já havia alcançado 45,24%, atraso de 21,33 pontos percentuais.  Nesta safra, os agricultores de MT devem plantar 12,22 milhões de hectares, com uma produtividade estimada em 59,70 sacas por hectare e uma produção de 43,78 milhões de toneladas, queda de 3,39% em relação ao ano passado. 

(Com informações da assessoria).
 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet