Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024

Notícias | Geral

QUEDA DE 2,4 PONTOS

Taxa de desocupação de MT fica em 3,5% no 4º trimestre de 2022

Foto: Reprodução

Taxa de desocupação de MT fica em 3,5% no 4º trimestre de 2022
A taxa de desocupação de Mato Grosso passou de 3,8%, no terceiro trimestre de 2022, para 3,5%, no quarto trimestre de 2022, aponta a PNAD Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua), divulgada na última terça-feira (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No quarto trimestre de 2021, a taxa mato-grossense havia sido de 5,9%, o que representa uma queda de 2,4 pontos percentuais. Taxa de desocupação é a porcentagem de pessoas na força de trabalho que estão desempregadas.

Leia também:
Entidades distribuem cestas de alimentos agroecológicos em Cáceres e Cuiabá


Segundo a PNAD Contínua, Mato Grosso (3,5%) está com a quarta menor taxa no país, atrás de Rondônia (3,1%), Santa Catarina (3,2%) e Mato Grosso do Sul (3,3%). Os estados de Bahia (13,5%), Amapá (13,3%) e Pernambuco (12,3%) tiveram as maiores taxas.

No Brasil, a taxa de desocupação no quarto trimestre de 2022 foi de 7,9%, caindo 0,8 ponto percentual em relação ao trimestre de julho a setembro de 2022 (8,7%) e 3,2 pontos percentuais frente ao mesmo trimestre de 2021 (11,1%).

No trimestre anterior, a taxa de desocupação recuou em oito unidades da federação, ficou estável em 18 e cresceu em apenas uma, o Amapá (2,5 pontos percentuais). As maiores quedas foram em Mato Grosso do Sul (1,8 ponto percentual), Pernambuco (1,6 ponto percentual) e Bahia (1,6 ponto percentual).

Em Mato Grosso, a população desocupada foi estimada em 64 mil pessoas de outubro a dezembro do ano passado, uma queda de 40,3% em relação ao mesmo período do ano anterior, ou 44 mil pessoas a menos. Todavia, em relação ao trimestre anterior, não houve variação estatisticamente significativa. O total de ocupados se manteve estável no estado nas duas comparações, com o total de 1,7 milhão no quarto trimestre de 2022.

A pesquisa estimou em 2,7 milhões a população em idade de trabalhar em Mato Grosso, em 63,8% o nível da ocupação e em 704 mil pessoas o total de empregados no setor privado com carteira de trabalho assinada, sendo que nenhum desses indicadores apresentou variação estatisticamente significativa em relação ao mesmo trimestre do ano anterior e, também, em relação ao trimestre anterior.

Já o número de empregados no setor privado sem carteira de trabalho assinada, estimado em 198 mil pessoas no quarto trimestre de 2022, caiu 12% na comparação com o terceiro trimestre de 2022, uma redução de 27 mil pessoas.

O rendimento médio real habitual de todos os trabalhos em Mato Grosso aumentou de R$ 2.661, no quarto trimestre de 2021, para R$ 3.134 , no mesmo período de 2022, uma alta de 17,8%. Não houve, todavia, variação estatisticamente significativa em relação ao trimestre anterior.

Por grupamentos de atividade do trabalho principal, o setor de Indústria geral foi o único que aumentou (15,2%) o número de ocupados em Mato Grosso no quarto trimestre de 2021 na comparação com o mesmo período do ano anterior: de 149 mil para 171 mil. Os outros setores tiveram estabilidade.

O contingente de desocupados ou subocupados por insuficiência de horas trabalhadas (as pessoas com jornada de trabalho inferior a 40 horas semanais, mas que gostariam de trabalhar mais horas e que estariam disponíveis), de 101 mil pessoas caiu 19,9% entre o quarto trimestre de 2022 e o trimestre anterior (127 mil pessoas) e 38,9% na comparação com o trimestre de outubro a dezembro de 2021 (166 mil pessoas). 

(Com informações da assessoria)
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet