Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 16 de abril de 2024

Notícias | Geral

TECNOLOGIA NA MINERAÇÃO

Empresa cuiabana é facilitadora em implementação do ‘Programa de Compra Responsável do Ouro’

Foto: Foto: Divulgação

Empresa cuiabana é facilitadora em implementação do ‘Programa de Compra Responsável do Ouro’
O Programa de Compra Responsável do Ouro (PCRO), plataforma digital gratuita em desenvolvimento pela Universidade de São Paulo (USP), através do NAP.Mineração, está prestes a iniciar a fase de testes no país. Parceira do projeto, a Fênix DTVM, empresa cuiabana autorizada pelo Banco Central para atuar como instituição financeira na compra e venda de ouro como ativo financeiro, será uma das facilitadoras na implementação do programa.

Leia também: 
Entidades da pequena mineração de Mato Grosso pedem criação de Centro de Tecnologia Mineral

A ferramenta tem como principal função, demonstrar as boas práticas na comercialização do minério de ouro no Brasil, apontando que o ouro teve origem em uma mina social e ambientalmente responsável, além de agregar valor econômico ao produto.

“A Fênix DTVM foi procurada pelo NAP em uma iniciativa muito próspera para ambas as partes, pois vamos contribuir com sugestões que possam ser implementadas no mercado, auxiliando todo o setor da mineração”, explica Vinicius Pinho, diretor de Governança, Riscos e Compliance, do Grupo FNX Participações, corporação da qual a Fênix DTVM integra.

Segundo Pinho, a Fênix DTVM, que mantém bom relacionamento com as pequenas mineradoras de ouro da baixada cuiabana e possui credibilidade no mercado, testará a plataforma como usuária e fará sugestões técnicas para seu aperfeiçoamento.

“O grande objetivo do programa é melhorar o poder de decisão do comprador de ouro. Além disso, a plataforma está inserida na agenda ESG, em todos os aspectos, ambiental, social e de governança, em que atuamos com bastante ênfase”, ressalta Pinho, apontando ainda que a Fênix DTVM tem grande interesse em fomentar a compra responsável de ouro no Brasil e no mundo.

“É o casamento perfeito nessa troca, entre uma instituição séria como a USP e o meio empresarial”, frisou o diretor.

O protótipo da plataforma deve ser finalizado dentro de algumas semanas pelo Núcleo de Pesquisa para a Pequena Mineração Responsável (NAP.Mineração), através da Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico da Engenharia (FDTE/USP).

“Assim feito, iremos fazer os testes de utilização com os fornecedores da Fênix DTVM, com o objetivo de encontrar possíveis problemas e melhorias para o usuário”, destaca o pesquisador e gerente de projetos da NAP.Mineração, Oswaldo Menta Simonsen Nico.

Gestor de Compliance Corporativo do Grupo FNX Participações, Mike de Oliveira, reitera que o intercâmbio de informações entre as entidades visa aprimorar a plataforma.

“Essa importante ferramenta será utilizada como piloto junto aos nossos fornecedores, principalmente da baixada cuiabana, a fim de que os desenvolvedores possam ter um teste real da plataforma para demonstrar que é possível alcançar os resultados esperados”, esclarece.

Conforme o gestor, a ferramenta produzida por uma entidade reconhecida como a USP, transmitirá maior credibilidade a todo o setor mineral do país, especialmente em relação à pequena e média mineração. Além disso, o PCRO trará maior segurança aos clientes tanto no Brasil quanto no exterior, que exigem padrões cada vez mais robustos de conformidade.

“O programa é um importante passo rumo a uma mineração cada vez mais responsável”, concluiu.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet