Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 11 de agosto de 2022

Notícias | Agronegócio

alta nos insumos

Crise na suinocultura faz produtores abandonarem a atividade em Mato Grosso

Foto: Marina Beatriz

Crise na suinocultura faz produtores abandonarem a atividade em Mato Grosso
Levantamento feito pela Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat) apontou que os suinocultores estão enfrentando severa crise devido a alta dos insumos e quedas nos preços pagos aos produtores. Em alguns casos, conforme os números apresentados, há prejuízos que alcançam R$ 300 por cabeça vendida. Visando minimizar os impactos da crise e aliviar as perdas, a Acrismat tem cobrado medidas emergenciais do governo.

Leia mais: 
Aprosoja-MT participa da 4ª maior feira de difusão tecnológica do Brasil

Conforme o levantamento divulgado, essa é considerada a maior crise da história que os suinocultores enfrentam em Mato Grosso. A situação, inclusive, ficou insustentável para os pequenos e médios produtores.

Isso porque os elevados preços do milho e do farelo de soja, que correspondem a 80% da ração fornecida aos animais, combinada com o baixo preço pago ao produtor pelo quilo do animal, impactaram diretamente na cadeia produtiva, fazendo com que alguns suinocultores decretassem o fim de seus trabalhos em várias regiões do estado.

Conforme explicou o diretor executivo da Acrismat, Custódio Rodrigues, os suinocultores estão gastando mais do que recebem na produção. Para produzir um quilo da proteína, se desembolsa cerca de R$ 6,90 e o valor que está sendo pago, em média pelo mesmo peso do animal, é de R$ 4,40. Utilizando a média de um animal com 120 quilos, o prejuízo poderia chegar a R$ 300. Rodrigues ainda apontou que o prejuízo mensal, numa granja que comercializa cinco mil animais, pode chegar a R$ 1,5 milhão.

Diante desse cenário de crise, a Acrismat tem cobrado providências emergenciais do Governo do Estado com a intenção de aliviar e minimizar as perdas e impactos aos produtores. Inclusões no Prgrama de Desenvolvimento Rural de MT (Proder) e redução da alíquota do ICMS incendete sobre a carne suína no comércio interno e externo são algumas das solicitações da associação.
 
 Rodrigues ainda acrescentou que as medidas solicitadas são cruciais para a continuidade da produção de dezenas de suinocultores em MT. Para ele, encerrar as atividades por falta das providências que deveriam ser tomadas significa menos renda para a população, bem como o fechamento de postos de trabalho.

Rodrigues finalizou informando que há produtores em Campo Verde que já estão sem condições de continuar com as atividades, bem como grande suinocultor de Sorriso que chegou a ter 300 matrizes e, agora, terá apenas criação doméstica.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet