Olhar Agro & Negócios

Sexta-feira, 26 de novembro de 2021

Notícias / Geral

crise com a china

Preço da carne no atacado tem redução de até 20%, mas açougues não estariam repassando novo valor

Da Redação - Fabiana Mendes

19 Out 2021 - 15:01

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Preço da carne no atacado tem redução de até 20%, mas açougues não estariam repassando novo valor
O presidente do Sindicato das Indústrias das Indústrias de Frigoríficos de Mato Grosso (Sindifrigo), Paulo Bellincanta emitiu uma nota de esclarecimento sobre as alterações na cadeia produtiva da agropecuária. Segundo ele, houve queda de 15% a 20% na arroba do boi e na carne da indústria para o atacado, mas os supermercados e açougues não estariam repassando o novo valor. 

Leia também:
Com alta nos preços da carne, açougues relatam crescimento nas vendas de pés de galinha

“Como era de se esperar, as grandes mudanças provocam ajustes nem sempre acompanhados ao mesmo tempo pelos elos da cadeia, porém existe neste momento uma distorção que chama atenção do mais leigo observador, e deixa o consumidor confuso, já que ele escuta nos noticiários sobre a grande baixa dos preços da arroba do boi, mas percebe que não há movimento no preço da carne”, diz.

O recuo de preços pode estar relacionado ao veto da China à carne brasileira, que já dura seis semanas. A interrupção aconteceu após confirmação de dois casos da doença da vaca louca, sendo um deles em uma fazenda de Mato Grosso.

“Houve quedas de 15% a 20% na arroba do boi e na carne da indústria para o atacado, mas no balcão não teve nenhuma queda, ou seja, foi 0%, o que o varejo baixou em seus produtos. Distorção que mostra a ganância de um elo que não quer fazer parte de uma corrente da cadeia”, explica.

Ainda conforme ele, está na hora de mostrar a união, sem crucificar os amigos. “Nesta confusão inadvertidamente, se começa a achar culpados, queimando amigos e parceiros de luta, por isso, está na hora de o balcão mostrar sua parceria, baixando os preços do produto e proporcionando maior vazão a nossa produção. Os balcões dos açougues e supermercados precisam se engajar na cadeia e não se apresentarem como inimigos”, acrescenta.

A alta no preço das carnes em Mato Grosso faz com que os consumidores passem a preferir tipos de carne mais baratas nos últimos meses, como o pé de galinha, por exemplo. No último ano, segundo dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), houve aumento de 25% de frango em pedaços.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui
Sitevip Internet