Olhar Agro & Negócios

Sexta-feira, 26 de novembro de 2021

Notícias / Agronegócio

Reunião com associados

Aprosoja-MT debate atraso ou cancelamento de pedidos de defensivos e fertilizantes

Da Redação - Vinicius Mendes

14 Out 2021 - 17:14

Foto: Reprodução

Aprosoja-MT debate atraso ou cancelamento de pedidos de defensivos e fertilizantes
Com o objetivo de ouvir relatos de produtores rurais de todas as regiões do estado em relação aos atrasos e cancelamentos de pedidos de defensivos e fertilizantes, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), promove nesta sexta-feira (15), às 18h, um debate, por meio de videoconferência, sobre a escassez dos insumos para a safra 21/22.
 
Leia mais:
Pecuária sustentável beneficia mais de 1.650 famílias na região amazônica de Mato Grosso
 
A entidade mantém contato diariamente com representantes de cada uma dessas cadeias de insumos para avaliar os cenários presentes e futuros, mas sabe que na prática algumas ações precisam ser tomadas pelos produtores individualmente para se respaldarem frente a eventuais prejuízos causados pela não entrega dos produtos, ou mesmo, pela chegada na fazenda fora do período ideal de aplicação.
 
De acordo com a Aprosoja-MT, a recomendação é para que o produtor notifique o fornecedor do descumprimento do prazo de entrega que fora pactuado em contrato ou no pedido de compra.
 
O vice-presidente da Aprosoja-MT, Lucas Costa Beber faz um alerta aos produtores rurais. "É importante que essa comunicação seja formal, por e-mail ou notificação extrajudicial, e que traga em seu contexto um prazo para que o acordo comercial seja cumprido, elencando os prejuízos decorrentes da inobservância, como risco de performance da lavoura ou ainda a inviabilização do plantio da safra. Caso o produtor não tenha êxito na ação, o deve buscar rapidamente assessoria jurídica para que outras medidas sejam avaliadas de acordo com o caso concreto".
 
Na reunião, o Superintendente do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), Cleiton Gauer, vai apresentar dados do acompanhamento de preços que o instituto promove periodicamente.
 
Aprosoja reconhece o cenário provocado pelas paralisações nas fábricas de matérias primas em virtude das medidas de distanciamento para enfrentamento da pandemia adotadas por cada país, além de questões de ordem comercial internacional, contudo não há de se desprezar a intenção de alguns fornecedores no sentido de corrigirem o valor dos pedidos sob a alegação de variação abrupta de custos.
 
"Nesse sentido, precisamos lembrar que recentemente os produtores rurais viveram algo semelhante, venderam sua produção a preços bem inferiores àqueles que eram praticados no momento da entrega, todavia a imensa maioria cumpriu com os contratos, então o que se espera agora das empresas é que tenham um comportamento íntegro e preservem a confiabilidade dos acordos comerciais. Esse é o momento em que o mercado precisa mostrar reciprocidade, e a Aprosoja estará acompanhando de perto a conduta das empresas", afirmou o coordenador da Comissão de Política e Logística da Aprosoja-MT, Tiago Stefanello.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet