Olhar Agro & Negócios

Sexta-feira, 26 de novembro de 2021

Notícias / Geral

​lojas duty free

Pivetta determina levantamento de produtos que serão incluídos em decreto para receber isenção

Da Redação - Vinicius Mendes

24 Set 2021 - 17:44

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Pivetta determina levantamento de produtos que serão incluídos em decreto para receber isenção
O vice-governador, Otaviano Pivetta, determinou nesta sexta-feira (24) que em até 15 dias seja feito um levantamento dos produtos para que o governador Mauro Mendes possa editar um decreto regulatório para autorizar a isenção da lista de mercadorias, que não prejudiquem o mercado local da cidade. Com isso a instalação das lojas duty Free em Cáceres (a 220 km de Cuiabá) deu um grande passo.
 
Leia mais:
Fogo consome área de vegetação perto do Aeroporto de Cuiabá; veja vídeo
 
A notícia veio em vídeo feito pelo deputado federal Nelson Barbudo que juntamente com a equipe de trabalho acompanha a instalação das lojas na cidade.
 
"Temos uma posição para que em quinze dias possamos saber quais são os produtos que poderão ser comercializados", contou Barbudo em vídeo.
 
A previsão inicial do grupo é que o relatório seja apresentado em outubro e tão logo, o governador Mauro Mendes sancione o decreto que concede isenção de ICMS para que as lojas duty free funcionem em Cáceres.
 
O jurista e consultor das free shops, o advogado Ledson Catelan explicou que não vai haver deslealdade com o comércio local com a vinda das duty free em Cáceres, pois é uma modalidade que exige grandes investimentos e uma série de condições, e que vai estimular o turismo de compra com produtos que não é comercializado na cidade.
 
Em maio deste ano, o grupo que é também composto pelo Engenheiro Nakamoto e pelo vereador Lacerda do Aki (PRTB) se reuniu com Otaviano Pivetta para falar da portaria do Governo Bolsonaro que incluiu Cáceres no conceito de cidade-gêmea. A cidade é a única no Estado que foi escolhida e no Brasil as lojas francas já funcionam desde 2012.
 
Durante a reunião, Nakamoto explicou ao Secretário de Estado de Fazenda, Rogério Gallo que a vinda de lojas duty free para a cidade trará um turismo de compra.
 
"O fluxo de turistas na cidade deverá ser permanente visto que há um limite de compras por CPF e há uma regra de que cada cpf deverá comprar até 300 dólares em até 30 dias, então é mais que natural que o turista que venha comprar os produtos, retorne o mais breve na cidade", contou Nakamoto.
 
As "cidades gêmeas" se caracterizam pela integração urbana com países vizinhos e permitem o livre comércio. Conhecida também como Duty Free, Free Shop ou Duty Free Shop, a Loja Franca é um regime aduaneiro especial que permite a instalação de estabelecimento comercial para vender mercadoria nacional ou estrangeira sem a cobrança de tributos, contra pagamento em moeda nacional ou estrangeira. O vereador Lacerda do Aki(PRTB) contou que a vinda de lojas vai aquecer a economia local.
 
"As lojas francas não significam perda de receita, pelo contrário, elas geram receitas através de toda a cadeia do turismo, dos serviços e do aquecimento da economia regional".

 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet