Olhar Agro & Negócios

Sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Notícias / Geral

​IMPACTO

Açougues sentem queda de até 50% no consumo com aumento de 35% no preço da carne

Da Redação - Vinicius Mendes

28 Mai 2021 - 09:25

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Açougues sentem queda de até 50% no consumo com aumento de 35% no preço da carne
Os açougues e casas de carne de Cuiabá têm sentido o impacto do aumento do preço com a mudança no hábito de consumo e queda no movimento de clientes. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou recentemente o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que apontou um aumento de 35% no preço das carnes, em geral, no país no último ano. Em alguns açougues a queda no movimento foi alta, chegando a 50%.
 
Leia mais:
Taxa de internação por Covid-19 cresce 106% em Cuiabá; aumento entre crianças é de 141%
 
De acordo com o IPCA, no Brasil, de abril de 2020 a abril de 2021 houve um aumento de 13,79% no preço do frango inteiro e de 14,78% no preço do frango em pedaços. Já o preço da carne de porco teve um aumento de 30,71%.
 
Com relação ao preço da carne bovina, em geral, o aumento foi de 35,03%. O levantamento apontou que o preço da Alcatra teve aumento de 31,92%, do Contrafilé teve aumento de 35,73%, do Patinho teve aumento de 36,83% e do Músculo teve aumento de 40,90%, por exemplo.
 
Algumas casas de carne na capital sentiram um forte impacto com este aumento. No popular Açougue do Ceará, que fica no Jardim Mariana (região do Santa Rosa), a queda no movimento foi de cerca de 50%. Segundo a empresa, clientes que compravam de 2kg a 1kg de carne, agora compram 500g ou apenas pequenos pedaços.
 
Na Cunha Casa de Carne, localizada na Avenida Senador Metelo, no Porto, o impacto sentido também foi forte. Segundo a empresa o aumento no preço das carnes, que não demonstra queda em um futuro breve, tem prejudicado muito o faturamento. Um dos efeitos foi a mudança no hábito de consumo dos clientes, que agora têm comprado mais carnes de segunda.
 
Já na Casa de Carnes Real Carnes, localizada no Bairro Popular, que foi inaugurada há apenas quatro meses, foi necessária uma adaptação para conseguir manter um bom movimento. O local antes atuava apenas com a venda de carnes, mas por causa do movimento baixo passou a oferecer também refeições. Apesar da oscilação do preço da carne, com esta estratégia têm conseguido se manter.
 
No Açougue 154, localizada no Bairro Santa Rosa, os impactos não foram muito percebidos por causa das estratégias que criaram para contornar o problema. Desde a sua inauguração o local já ofertava o serviço de restaurante além do de casa de carnes, e por isso acredita que conseguiram manter um bom movimento de clientes. A empresa tem sentido o aumento no preço da carne, mas tem conseguido contornar a situação com algumas ações.
 
A Casa de Carne Martins, localizada na Avenida Ipiranga, no Jardim Independência, também não sentiu grandes impactos. De acordo com a empresa, nos últimos meses conseguiu manter o movimento de clientes, sem dificuldades.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet