Olhar Agro & Negócios

Sábado, 24 de julho de 2021

Notícias / Energia

Tire suas dúvidas

Energisa Mato Grosso explica como o clima pode impactar na variação de consumo de energia

Da Redação

06 Mai 2021 - 16:21

Foto: Reprodução

Energisa Mato Grosso explica como o clima pode impactar na variação de consumo de energia
Para quem vive em Mato Grosso, os dias quentes e com umidade relativa do ar baixa são uma realidade independentemente dos efeitos já conhecidos das mudanças climáticas. De maio a setembro (em alguns anos, até outubro) é quando ocorre o período de seca no estado, que é o mais quente do ano. Por isso, o alerta para o uso consciente de eletroeletrônicos, , tem uma função dupla: é uma economia para o bolso do consumidor e minimiza o desperdício dos recursos naturais do meio ambiente.

Leia também:
Com bandeira vermelha em maio, mato-grossenses devem pagar R$ 4,16 por cada 100k/Wh consumidos


Não é novidade que o valor da conta de luz é muito impactado pelos hábitos de consumo, mas o clima também é um fator que interfere bastante. De acordo com a estação do ano, os dias ficam mais quentes ou mais frios, mais úmidos ou secos. Essas características impactam o comportamento das pessoas e, consequentemente, modificam o uso dos equipamentos como ar-condicionado, umidificador e geladeira.
 
Como combater os vilões do consumo de energia
 
Para ajudar a economizar, o presidente do Instituto Acende Brasil, Claudio Sales, alerta sobre a importância do cliente entender como funcionam certos eletrodomésticos. Tanto geladeiras quanto aparelhos de ar-condicionado têm um objetivo pré-definido em relação à temperatura que pretendem atingir. No caso dos refrigeradores, cerca de 7° celcius, e no de aparelhos de ar-condicionado, cerca de 23° celsius. Quanto maior for a diferença entre a temperatura ambiente e a temperatura desejada, maior será o esforço que aquele equipamento terá que fazer.

“Em um dia em que a temperatura esteja em 25° celsius, por exemplo, com poucos minutos de funcionamento a plena carga, o aparelho de ar-condicionado baixará a temperatura para os 23° celcius pretendidos.  Mas se o ambiente estiver muito mais quente, como 30° celcius, o aparelho terá que operar a plena carga por muito mais tempo para baixar e manter a temperatura no nível desejado.  E mais tempo a plena carga significa maior consumo de energia. Ou seja, maior impacto na conta de luz”, esclarece Sales.  
 
Em uma residência, os vilões mais conhecidos do ponto de vista do consumo de energia são chuveiro elétrico, ferro de passar, máquina de lavar roupa, geladeira e ar-condicionado. Por isso, prestar atenção para que os equipamentos sejam usados da forma mais eficiente possível é uma dica que vale para todos os dias, não apenas os mais quentes. “No caso da máquina de lavar, ela só deve ser acionada quando a quantidade de roupas a serem lavadas estiver próxima da sua capacidade total. Para as geladeiras, a dica é evitar o abre e fecha frequente. Pensar antes nas coisas que precisa tirar ou pôr na geladeira, fazer isso o mais rapidamente possível – juntando mais de uma coisa numa única abertura de porta – e não escancarar a porta ao fazê-lo”, orienta Sales.
 
Acompanhe seu histórico de consumo

A boa notícia é que o cliente pode se antecipar e agir de maneira planejada. Basta acompanhar a variação do consumo consultando a conta de luz e comparando os gastos de um determinado mês em relação ao mesmo período do ano anterior. Assim, de forma simples e rápida, é possível ter uma noção do valor da conta já considerando as mudanças de temperatura de acordo com a estação.
 
O cliente tem duas maneiras de fazer a consulta. A Energisa Mato Grosso disponibiliza o histórico do consumo na conta de energia, pelo site e também pelo aplicativo Energisa On. Murilo Galvão Marigo, gerente de serviços comerciais da empresa, lembra que com essas informações em mãos, é possível observar em quais meses o consumo daquela residência é maior em comparação com os demais.

“Pequenas mudanças podem ajudar qualquer pessoa a economizar na conta de luz. Uma vez que sabemos controlar o uso de determinados equipamentos de acordo com as estações, temos condições de melhorar nossos hábitos. Assim, é possível fazer uso consciente de aparelhos elétricos em meses mais quentes. Temos que usar a energia de forma eficiente durante todo o ano”, alerta Marigo.
 
Outro fator que influencia no valor da conta

Bandeiras tarifárias também impactam no valor da conta. Elas podem ser verde, amarela ou vermelha. A diferenciação das cores são um indicador de custo da energia. A maior parte da energia gerada no Brasil vem das hidrelétricas. Quando a bandeira está verde, significa que as hidrelétricas estão cheias, suprindo o consumo. Quando a bandeira está amarela ou vermelha é porque há pouca chuva, o nível dos reservatórios destas usinas cai e é preciso acionar as termelétricas. Essas usinas têm um custo maior para gerar a energia. Por isso, o valor da conta aumenta quando são acionadas.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet