Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Notícias / Meio Ambiente

Área com alerta de desmatamento em Mato Grosso sobe 75%; Estado só fica atrás do Pará

Da Redação - Fabiana Mendes

14 Jan 2020 - 16:52

Foto: Secom MT

Área com alerta de desmatamento em Mato Grosso sobe 75%; Estado só fica atrás do Pará
A área com alertas de desmatamento na Amazônia Legal de Mato Grosso aumentou 75,64% ano passado, em comparação com 2018. Os dados foram registrados pelo sistema Deter-B, desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Leia mais:
Governadores querem que recursos da Lava Jato sejam repassados sem intermédio da União

Mato Grosso é o segundo no ranking dos estados da Amazônia Legal que mais tiveram registros de alertas de desmatamento em 2019, perdendo apenas para o Pará, que sofreu com elevação de 120,58%.

Ainda conforme dados do INPE, em 2018 a área com alerta era de 1.092,89 km² em Mato Grosso. Já no ano seguinte chegou a 1.919,55 km².
 
Os alertas diários são emitidos pelo Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter) e servem para embasar ações de fiscalização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).
 
Em dezembro do ano passado, o ministro Alexandre de Moraes, membro do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o imediato repasse de R$ 430 milhões aos estados componentes da Amazônia Legal  para prevenção do desmatamento na região.
 
A decisão ocorreu em consequência de ajuste que destina verba recuperada da Petrobras em razão de acordo celebrado com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos a partir da Operação Lava-Jato.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • AVANÇA MT
    22 Jan 2020 às 12:17

    OS MAIORES DESMATADORES SÃO OS REIS DO AGRO NEGÓCIO QUE NÃO PAGAM IMPOSTOS EM MT, A ASSEMBLÉIA DEVE TA GANHANDO MUITO COM ISSO SÓ PODE PARA DEIXAR DESTRUIR A AMAZONIA E NÇAO APROVAR LEIS PARA TAXAR OS MILIONÁRIOS , O POVO QUE QUE PAGA A CONTA!

  • Eliana
    16 Jan 2020 às 03:07

    Como assim?? Os dados informados pelo Inpe não eram falsos?? Onde está o em noção do ministro do meio ambiente? Acorda Brasil!!

  • Albizia
    15 Jan 2020 às 17:36

    A FLORESTA DO ESTADO DE MATO-GROSSO VEM SOFRENDO BASTANTE COM O DESMATAMENTO A BUSCA INCESSANTE PELO LUCRO E O COMODISMO DE NOSSAS AUTORIDADES SÃO AS PRINCIPAIS CAUSAS DESTE TRÁGICO PROBLEMA, E AINDA MAIS A FISCALIZAÇÃO DO TRANSPORTE DE MADEIRAS SEMPRE INCOMODOU E INCOMODA A MAIORIA DOS DEPUTADOS E AQUELAS MADEIREIRAS QUE QUEREM ANDAR NA ILEGALIDADE.

  • Talisia
    14 Jan 2020 às 21:40

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet