Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Notícias / Economia

Consórcio Aeroeste assina concessão de aeroportos de MT; investimento de R$ 387 milhões

Da Redação - José Lucas Salvani

04 Set 2019 - 17:13

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Consórcio Aeroeste assina concessão de aeroportos de MT; investimento de R$ 387 milhões
O Consórcio Aeroeste assinou o contrato de concessão dos quatro aeroportos de Mato Grosso e passa a ter acesso ao funcionamento do Aeroporto Marechal Rondon e outros três, além de possuir o prazo de 40 dias para finalizar a apresentação ao Governo Federal do Plano de Transição Operacional (PTO), do Plano de Exploração Aeroportuária (PEA) e do Plano de Gestão de Infraestrutura (PGI). Nos primeiros cinco anos, será feito um investimento total R$ 386,7 milhões.

Leia mais:
Após leilão, empresas terão de aumentar embarque no Aeroporto Marechal em 65%

“O concessionário tem até 40 dias para fazer a entrega, mas como isso já vem ocorrendo, o trâmite pode ser concluído antes desse prazo. Todos esses planos, obrigatoriamente, serão avaliados e homologados pela Agência Nacional de Viação Civil (Anac), que é a agência reguladora do setor”, frizou a superintendente de Desenvolvimento de Modais, Maksaila Amaral Moura Campos.

Os primeiros investimentos nos quatro aeroportos mato-grossenses – as chamadas ações imediatas, previstas para os 180 dias iniciais do contrato – consistem em melhorias como adequação de banheiros e fraldários, revitalização e atualização das sinalizações de informação dentro e fora do Terminal de Passageiros (TPS); disponibilização de internet wi-fi gratuita de alta velocidade em todo o TPS; revisão de sistemas de climatização, escadas rolantes, esteiras rolantes, elevadores e esteiras para restituição de bagagens; entre outras intervenções, de acordo com informações disponíveis pela Agência Nacional de Viação Civil (Anac).

O documento de concessão foi assinado eletronicamente pelo presidente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), tenente-brigadeiro do Ar Hélio Paes de Barros Júnior, o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, e representantes do consórcio Aeroeste, formado pelas empresas Socicam e Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico Ltda (Sinart).

Segundo o secretário, a responsabilidade da concessão dos aeroportos é do Governo Federal, por meio da Infraero, e o Governo do Estado tem a função apenas de acompanhar a transição e as entregas dos planos operacionais pelo consórcio. “A entrega definitiva à concessionária está prevista para novembro deste ano”, pontuou.

O aeroporto Marechal Rondon e os regionais de Sinop, Rondonópolis e Alta Floresta foram adquiridos pelo consórcio Aeroeste durante leilão, realizado em abril, na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo. O chamado Bloco Centro-Oeste foi arrematado por R$ 40 milhões para uma concessão de 30 anos, com ágio de 4.739% em relação ao lance mínimo inicial de R$ 800 mil.

Somado à outorga, o novo concessionário deverá fazer ainda investimentos para ampliação e manutenção dos aeroportos leiloados. De acordo com os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEAs), realizados pelo Ministério da Infraestrutura, estima-se para os primeiros cinco anos da vigência da concessão um investimento total R$ 386,7 milhões nos aeródromos do Centro-Oeste.

Os quatro aeroportos de Mato Grosso movimentam juntos cerca de 3,2 milhões de passageiros por ano, sendo que o maior fluxo é do Marechal Rondon, que encerrou 2018 com movimentação de 3 milhões de embarques e desembarques. O aeroporto de Sinop recebe em média 150 mil passageiros ao ano, o de Alta Floresta 110 mil e de Rondonópolis 90 mil. No interior, os terminais têm capacidade para receber aeronaves de médio porte, tipo bimotor e com propulsão turboélice.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • carlos
    05 Set 2019 às 05:32

    quem sabe agora os preços aviltantes de comida vao baixar nao pode um pai de queijo e cafe com leite custar mais de 17 reais. abram para outras empresas

  • Gef
    04 Set 2019 às 19:03

    Tomara que agora todos os vôos tanto embarque como desembarque aconteça nas "Rampas de embarque" E não mais no meio da chuva ou do sol

  • Ademir
    04 Set 2019 às 18:53

    O ar condicionado central não funciona, muito fraco para nosso calor, e a área de desembarque de pessoas fica espremida no corredor , fora o absurdo que cobram na alimentação do aeroporto.

  • odir dalmolin
    04 Set 2019 às 17:33

    e o voo para santa cruz de la sierra.

Sitevip Internet