Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 13 de maio de 2021

Notícias / Agronegócio

REUNIÃO EM PEQUIM

Maggi propõe concessão de 15 milhões de toneladas de farelo de soja do Brasil para a China

Da Redação - Vinicius Mendes

17 Mai 2018 - 09:53

Foto: Reprodução

Maggi propõe concessão de 15 milhões de toneladas de farelo de soja do Brasil para a China
O ministro da Agricultura Blairo Maggi, se reuniu nesta quarta-feira (16) em Pequim, na China, com o Ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, e com o Ministro do Comércio da China, Zhong Shan, para tratar das salvaguardas chinesas ao frango e açúcar brasileiro. Maggi ainda propôs a concessão de 15 milhões de toneladas de farelo de soja do Brasil para a China, o que deve beneficiar os dois países.

Leia mais:
Maggi lança plano de infraestrutura da agropecuária; MT com rodovias, ferrovias e hidrovias em 30 anos
 
O ministro Maggi e os ministros Aloysio Nunes e Zhong Shan, entre outros assuntos, discutiram as duas salvaguardas. Sobre a primeira, relacionada ao frango, foi solicitado que não seja aplicada, por falta de fundamentação técnica.

Já a segunda, referente ao açúcar, a medida praticamente eliminou a presença do produto brasileiro no mercado chinês, o que aumentou o contrabando de açúcar na China.  Foi solicitada cota de 2 milhões de Toneladas para o Brasil. 

Na reunião o ministro da Agricultura ainda propôs ao ministro chinês que avalie a concessão de 15 milhões de toneladas de farelo de soja do Brasil para a China. Segundo Maggi a proposta seria benéfica aos dois países já que estimularia a produção de farelo de soja e deixaria a indústria mais competitiva para reduzir custos fixos e assim beneficiar a produção animal no Brasil.

O Brasil é importante exportador de aves e suínos para o país asiático. Ambos os países ressaltaram a importância estratégica do comércio bilateral e se comprometeram a formar, imediatamente, grupo de trabalho para discutir as medidas de proteção de mercado que têm afetado o comércio de ambos os lados, conforme determinação dos Presidentes Temer e Xi Jin Pin durante encontro em setembro do ano passado.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet