Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 20 de outubro de 2021

Notícias / Agronegócio

Após carne fraca

Exportações bovinas de MT caem após queda de mais de 50% nas compras de Egito e Irã

Da Redação - André Garcia Santana

13 Dez 2017 - 15:03

Foto: Reprodução/Internet

Exportações bovinas de MT caem após queda de mais de 50% nas compras de Egito e Irã
O volume de exportações bovinas caiu 8,91% entre outubro e novembro deste ano, período no qual foram exportadas 25,94 toneladas de proteína in natura. Esta redução foi puxada, sobretudo, pelos dois principais países compradores do Oriente Médio, Egito e Irã, que diminuíram em 34,69% e 18,07% suas compras, respectivamente. Os dados foram divulgados na última semana pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Os números, contudo, são satisfatórios e garantem expectativas positivas ao setor para 2018.

Leia mais:
Hospital de Câncer de MT realiza leilão de gado online para arrecadar recursos

Assim, é preciso considerar o bom desempenho principalmente após passados os efeitos da operação Carne Fraca. Para se ter uma ideia, o volume embarcado por Mato Grosso este ano já é o maior da história para um período de janeiro a novembro. Desta forma, se o apetite do mundo pela proteína bovina mato-grossense continuar na mesma intensidade dos últimos seis meses, 2018 pode ser mais um ano de recorde nos envios de carne bovina mato-grossense.
Reprodução- Imea
Os preços da arroba do boi gordo e da vaca gorda apresentaram alta pela segunda semana consecutiva, o boi de 0,94% cotado a R$ 130,21 e a vaca de 0,54%, com valor médio de R$ 123,62. Já a escala de abate segue com viés de alta há algumas semanas, causado por um aumento na oferta de animais, fechando esta semana com 8,06 dias. O bezerro de 12 meses reagiu no comparativo desta semana, com valorização de 0,39%, sendo cotado a R$ 1.128,26/@.

Devido a valorização nos preços da arroba do boi gordo aqui e desvalorização em São Paulo, o diferencial de base MT-SP registrou alta de 1,19 p.p., melhorando a situação dos pecuaristas matogrossenses.

Hora do descarte              

Nos últimos dias foram divulgados pelo Indea-MT os dados de abate em Mato Grosso do mês de nov/17, e foi constatada uma queda de 1,32% no total abatido em relação a out/17. Esta queda foi causada principalmente pela diminuição de 7,01% no abate de machos, passando de 301,35 mil em out/17 para 280,22 mil animais em nov/17. Apesar deste recuo, o destaque fica por conta do aumento de 143,08 mil para 158,34 mil no total de fê- meas abatidas, principalmente das que estão em idade reprodutiva (acima de 24 meses).

De acordo com Instituto Mato-grossense de Economia e Agropecuária, tal fato marca o início do processo de descarte de fêmeas, que após passarem pela estação de monta não foram efetivas na reprodução, sendo assim descartadas pelos pecuaristas. Em comparação com nov/16, a quantidade de fêmeas abatidas foi 11,14% maior, podendo ser mais um indício de que, além da sazonalidade que acontece todo ano, a fase de descarte do ciclo pecuário está se intensificando, trazendo preocupações.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet