Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 02 de julho de 2020

Notícias / Geral

Cuiabá é apontada como uma das principais cidades brasileiras em criação de negócios

Da Redação - André Garcia Santana

11 Dez 2017 - 09:08

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Cuiabá é apontada como uma das principais cidades brasileiras em criação de negócios
A pesquisa de Índice de Cidades Empreendedoras (ICE), realizada pela ONG Endeavor, apontou Cuiabá é uma das principais cidades brasileiras em geração de novos empreendimentos em 2017.  Em dois anos a cidade saiu da 20º para 4º colocação no ranking, no quesito ambiente regulatório, que inclui tempo gasto com burocracia e complexidade dos tributos, e de 28º para 18º, avançando 10 posições, no quesito ambiente geral para empreender. 

Leia mais:
Mutirão fiscal oferece quitação de débitos não tributários e deve renegociar R$ 400 mi em dividas com Estado


Atualmente são mais de 47 mil empresas com registros abertos. No período entre 2016 e 2017 a Capital registrou 5.243 aberturas de empresas e 181 fechamentos, segundo dados da Junta Comercial do Estado de Mato Grosso (Jucemat).

O estudo analisou 32 cidades, incluindo as 12 mais populosas do país, que correspondem a mais de um quarto da população e cerca de 40% do Produto Interno Bruno (PIB) brasileiro.  As cidades participantes são as que concentram mais empresas de crescimento acelerado - aqueles cujo número de funcionários cresceu ao menos 20% ao ano, nos três anos seguidos. 

De acordo com o levantamento, a Capital ganhou mais um grande empreendimento, que deve fomentar a economia local já no próximo ano: O Shopping Estação Cuiabá. A nova estrutura comercial conta com 47 mil metros quadrados, comportando mais de 280 lojas, com marcas de expressão nacional e regional. Desse total, 82% já estão comercializados, que gerarão cerca de 2.500 empregos, sem contar os contratos indiretos.

Com saldo positivo de novos empreendimentos, a Capital entra na contramão da crise e vem reduzindo o quadro de desemprego mais rapidamente que a média nacional, que é de 13,5%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com população de 570 mil habitantes, o ICE levantou que o saldo de empregos em serviços e comércio criados ou perdidos em 2017 foi em -63 por 100 mil habitantes, em 12 meses, enquanto 2016 o saldo estava negativo em -435 por 100 mil habitantes. Uma média de 12%.

Para o prefeito Emanuel Pinheiro o crescimento da Capital em empreendedorismo é fruto de uma proposição conjunta de trabalhos realizados nos últimos anos, que trouxeram à cidade avanços tecnológicos, novas técnicas, gerando uma nova estrutura econômica e social. Ele também comentou os índices de desemprego. "Esperamos para os próximos anos, diminuir mais ainda estes números e colocar Cuiabá entre as Capitais com mais baixo índice de desemprego. “

A Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Econômico está desenvolvendo já para 2018 um pacote de cursos de capacitação. São 29 cursos, que abrangem várias áreas, como tecnologia, administrativo. Além do programa de capacitação, a parceria com o Sistema Nacional de Emprego (Sine) também auxilia na recolocação das pessoas no mercado de trabalho. Nos dois últimos anos, a Secretaria encaminhou mais de 3 mil pessoas para entrevistas de trabalho. Dessas, o Sine registrou no sistema 800 ingressos com carteira assinada.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Juca
    12 Dez 2017 às 08:21

    Não só Cuiabá mas todo em todo o Mato Grosso, temos o combustível, a energia, a telefonia, a internet e outros serviços com os preços mais caros do mundo. Caso os governantes vissem isso, com certeza melhoraria e muito em todos os aspectos , principalmente os negócios e a economia.

  • Raphael
    11 Dez 2017 às 15:00

    Com crtz essa pesquisa tem razão... Ex.: em qualquer outra cidade a turma abre um bar.. preço da cerveja 6,00 petisco 5,00... refrigerante 3,00 ,,.... em Cuiabá a turma monta um bar logo no primeiro dia Cerveja 9,50 pestisco 24,90... refrigerante 7,89... e turma vai com força.. lota o estabelecimento.... assim é crtz q o negocio vai ser bom neh... acorda Cuiabanos.... boicote de lugares caro... a crise tah ae...

  • Fabiane
    11 Dez 2017 às 11:40

    Nosso prefeito, que é cuiabano, deveria ter mais amor pela sua cidade, cuidando dela com mais zelo, e menos bravata.

  • Ineldo Lorenzetti
    11 Dez 2017 às 09:58

    Quero me instalar em Cuiabá, porém preciso saber se isso é uma pesquisa política - ou baseada só em abertura e fechamento de empresas - que não refletem a realidade já que agora temos os empreendedores por necessidade... Eu gostaria de alguma pesquisa mais palpável, como do SEBRAE, IPEA, etc... é possível?

Sitevip Internet