Olhar Agro & Negócios

Sábado, 24 de agosto de 2019

Notícias / Política

Comissão do Senado aprova relatório sobre a rotulagem de alimentos transgênicos

Da Redação - Ronaldo Pacheco

21 Set 2017 - 08:31

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Cidinho Santos teve relatório   aprovado sobre a rotulagem de alimentos transgênicos

Cidinho Santos teve relatório aprovado sobre a rotulagem de alimentos transgênicos

Alimentos que contenham ou sejam produzidos a partir de organismos geneticamente modificados (OGM), alimentos transgênicos, deverão trazer em seus rótulos, bem visível, a grafia ‘T’ em sua informação para o consumidor. É o que determina relatório do senador mato-grossense José Aparecido Cidinho Santos (PR) sobre o Projeto de Lei da Câmara 34/2015 que trata da rotulagem em questão.
 
Em seu texto final, Cidinho Santos emite parecer favorável ao projeto, que determina a troca do símbolo “T” pela grafia em destaque das expressões “(nome do produto) transgênico” ou “contém (nome do ingrediente) transgênico”, em alimentos que tenham mais de 1% do produto na composição final. Será facultada a rotulagem “livre de transgênicos”, comprovada a total ausência.
 
Leia Mais:
- Deputado ruralista usa informações falsas sobre indígenas, meio-ambiente e demarcação de terras
- Cidinho Santos assegura estar tranqüilo e que jamais se envolveu em ilícitos; visita a Silval era por solidariedade


Cidinho Santos argumenta que, mesmo após quinze anos de consumo, não há comprovação de que os alimentos transgênicos causem danos diretos à saúde humana. Por outro lado, alimentos que podem causar males à saúde ou agravar males conhecidos, como lactose, gorduras trans, sal ou açúcar em grandes quantidades, não exigem símbolos destacados.
 
“Ao contrário do que foi difundido, o PLC mantém a obrigatoriedade da informação clara e em língua portuguesa, conforme pede o Código de Defesa do Consumidor, sobre a eventual natureza transgênica do produto”, explica o senador do PR mato-grossense.
 
 “Nenhum consumidor brasileiro terá seu direito violado e a informação estará mais clara do que o símbolo “T”, já que nem todos conhecem o seu significado”, complementou Cidinho.
 
O projeto ainda será avaliado pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) e pela Comissão de Meio Ambiente (CMA), antes de ser votado pelo plenário do Senado da República.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Pagadora de Impostos
    21 Set 2017 às 18:08

    Esses Produtos estão proibidos em países de primeiro mundo, mas não é o nosso caso.

  • Manolo
    21 Set 2017 às 14:16

    Lamentável, triste, degenerante...senadores, não do povo, mas da indústria, da química, da morte lenta, gradual, silenciosa, aquela que está na mesa, aquela que comemos...agora, dizer que "após quinze anos de consumo, não há comprovação de que os alimentos transgênicos causem danos diretos à saúde humana", é um escárnio, vale para ignorantes, para quem não tem assessoria, para quem não estuda e não lê o que os cientistas, aqueles que não trabalham para a indústria da morte, tem escrito e revelado sobre a transgenia e seus efeitos...uma olhada rápida na internet mostra isso...são os efeitos de senadores sem voto, suplentes de mágico rico envolvido até o topo com os fatos políticos mirabolantes de Mato Grosso..http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,EMI322531-18537,00-MILHO TRANSGENICO CAUSA CANCER EM RATOS E REACENDE DEBATE.html

Sitevip Internet