Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 20 de outubro de 2021

Notícias / Economia

Aumento no PIS/Cofins

Gasolina em MT chega a R$ 3,94; Cuiabá está entre as três mais caras para abastecer

Da Redação - André Garcia Santana

31 Jul 2017 - 11:35

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Gasolina em MT chega a R$ 3,94; Cuiabá está entre as três mais caras para abastecer
Das sete cidades mato-grossenses incluídas no levantamento semanal da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Cuiabá é a terceira com o maior preço de gasolina, com registro de R$ 3,78. Na Capital, 52 postos integraram a pesquisa, que constatou preço mínimo de R$ 3,65 e máximo de R$ 3,95, em diferentes estabelecimentos. No topo da lista está o município de Alta Floresta, com R$ 3,94, seguido por Cáceres, R$ 3,84. O levantamento considera valores adotados entre os dias 23 e 29 de julho.

Leia mais:
Caminhoneiros prometem bloquear rodovias de MT em ato contra o aumento no preço dos combustíveis

A alta observada em comparação com as últimas semanas decorre do aumento nos impostos PIS /Cofins, anunciados pelo Governo Temer no dia 20 deste mês. Em Mato Grosso, o acréscimo foi de R$ 0,41 por litro de gasolina, R$ 0,20 no álcool e outros R$ 0,21 por litro no diesel. O levantamento da ANP inclui ainda os preços médios dos municípios de Rondonópolis (R$ 3,65), Sinop (R$ 3,58), Sorriso (R$3,68) e Várzea Grande (R$ 3,73).

A medida chegou a ser suspensa no dia 25 pelo juiz federal da 20ª Vara, Renato Borelli, mas a situação foi revertida pela Advocacia Geral da União (AGU), que assegurou a constitucionalidade da cobrança. Assim, a alíquota passou de R$ 0,3816 por litro de gasolina para R$ 0,7925. Para o diesel nas refinarias número saltou de R$ 0,2480 para R$ 0,4615, enquanto que para o produtor do etanol, foi de R$ 0,12 para R$ 0,1309 por litro. Para os distribuidores, a alíquota, que estava zerada, subiu para R$ 0, 1964.

Ao Agro Olhar, o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo (Sindipetróleo) destacou que os empresários do setor, desde o início, discordaram da forma como se deu o aumento, classificado por eles como “exorbitante”. O questionamento, segundo a assessoria de imprensa, está relacionado ao sacrifício de um setor para pagar por erros de gestão. 

Leia mais:
Juiz suspende decreto que aumentou imposto de combustíveis; setor comemora, mas prevê batalha judicial

O discurso converge com o dos caminhoneiros que integram o Movimento dos Transportadores de Grãos e Derivados (MTG). Diante da disparada nos preços, centenas de profissionais irão bloquear rodovias e paralisar suas atividades no Estado a partir de terça-feira (1). O líder do movimento, Gilson Baitaka, explica que até o momento estão confirmadas barreiras nos trechos que passam por Cuiabá, Rondonópolis, Barra do Garças, Vila Rica, Comodoro e Guarantã do Norte.

Etanol e diesel

No caso do etanol as colocações de redistribuem e Sorriso apresenta o valor mais caro para o combustível (R$, 2,57). No total, 10 estabelecimentos foram avaliados na cidade, que é seguida por Cáceres (R$ 2,48), Rondonólis (R$ 2,44), Várzea Grande (R$ 2,40), Cuiabá (R$ 2,39), Alta Floresta (R$ 2,39) e Sinop (R$ 2,29). Nesta última também foi constatado o menor preço de todo o levantamento, de R$ 2,16 por litro de etanol.

Para o diesel, o maior valor foi registrado em Alta Floresta, onde 10 postos participaram do levantamento. Lá o valor médio é de R$ 3,58, com mínima de R$ 3,53 e máxima de R$ 3,72, a depender do estabelecimento. Cáceres é a segunda colocada, com média de R$ 3,34, seguida por Sorriso, com R$ 3,33, Cuiabá, R$ 3,32, Sinop, R$ 3,29, Rondonópolis, R$ 3, 24 e Várzea Grande, R$ 3,24.

Além dos preços mínimo, médio e máximo, repassados aos consumidores, as tabelas da ANP também contam com dados referentes aos preços das distribuidoras avaliadas em todos os sete municípios. 

Confira:
 
Gasolina

 
Etanol
Diesel

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet