Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Notícias / Cotação

Muitas notícias políticas com forte influência no mercado em um único dia

Moacir Camargo – Economista da Parmetal DTVM

23 Mar 2016 - 20:52

Foto: Reprodução/Ilustração/Internet

Muitas notícias políticas com forte influência no mercado em um único dia
Dia em que o cenário político brasileiro roubou para si os olhos do mercado, da imprensa mundo e de todos os brasileiros.

As notícias são muitas para apenas um dia e listo abaixo algumas delas:
1ª. PGR encaminha ao STF petições com citações a Dilma, Temer, Lula e Aécio
2ª. Oposição pede à PGR que investigue Dilma por inclusão de Lula no Diário Oficial
3ª. Bendine é convidado a prestar esclarecimentos sobre prejuízo recorde na Petrobras
4ª. Vice-líder do PT vai pedir impeachment de Gilmar Mendes
5ª. Teori Zavascki retira de juiz Sérgio Moro investigações sobre Lula
6ª. Marcelo Odebrecht decide fazer delação premiada “definitiva” na Lava Jato e já negocia acordo com procuradores
7ª. Dilma endurece discurso e MTST promete radicalizar.
8ª. País fecha 104,6 mil vagas de trabalho com carteira assinada em fevereiro/2016.
9ª. Lula não convence PMDB a rever sua saída da base governista

Não tem jeito, o cenário político tem forte peso sobre os mercados. Uma prova disso foi o mal-estar causado pelo Ministro do STF Teori Zavascki que retirou de Sérgio Moro a investigação sobre Lula, indo de encontro com os anseios das manifestações contra a corrupção e do mercado que espera por mudanças na política e a retomada no crescimento econômico do país. Diante disso, o Ibovespa registrou queda de -2,59% e o dólar +2,85%.

A queda na BM&FBovespa podia ter sido pior se não fosse as expectativas positivas com relação a inflação em 2016/2017 e a taxa de juros. Na opinião de alguns economistas que, assim como eu, acredita que o Bacen não irá elevar os juros e nem abaixar na próxima reunião do Copom. Mesmo com sinais claros de queda da inflação, conforme o IPCA-15 acumulado em 12 meses ter ficado abaixo dos 10% pela 1ª vez desde outubro/2015, somados a pesquisa Focus do BC que coloca o IPCA de 2016 em 7,43% e 2017 dentro do limite de tolerância que é 2% acima da meta de 4,5%. Ainda, a atual desvalorização do dólar também é mais um fator que pode ajudar na decisão de queda dos juros, mas tendo todos esses pontos favoráveis, a queda dos juros só ocorrerá depois que a tempestade passar, ou seja, o cenário político estiver convergindo para a estabilidade e medidas econômicas consistentes de ajustes terem sido propostas. Como diz o ditado: depois da chuva vem a bonança.

Dando continuidade na análise das notícias políticas, as mais importantes listadas acima na minha opinião são a 1ª e a 6ª. No caso da 1ª, Rodrigo Janot (chefe da Procuradoria Geral da República) deu o 1º passo para investigar a presidente Dilma Rousseff; o vice-presidente Michel Temer; o ex-presidente Lula; o senador Aécio Neves; e outros políticos citados na delação premiada do senador Delcídio Amaral. A 6º notícia é o homem-bomba falando, o empreiteiro Marcelo Odebrecht, onde esse tem como comprovar todo o esquema montado para pagamento de propinas a todos de foro privilegiado e os desvios de $ necessários para cumprimento da agenda.

Principais Bolsas Mundiais e índices (18:55):
· Dow 30: ......................................... -0,45%
· Nasdaq: ........................................ -1,10%
· S&P / TSX: ..................................... -0,84%
· Ibovespa........................................ -2,59%
· DAX: ............................................. +0,33%
· FTSE 100: ....................................... +0,10%
· CAC 40: ......................................... -0,18%
· Euro Stoxx 50: ............................... -0,25%
· IBEX 35: ......................................... -0,72%
· FTSE MIB........................................ -1,26%
· SMI: .............................................. +0,53%
· Nikkei 225: .................................... -0,28%
· CSI 300: ......................................... +0,32%
· Hang Seng...................................... -0,25%
· KOSPI: ........................................... -0,08%


O Ouro terminou do dia sacudido pelos mercados e caiu -2,29% tendo o último negócio do dia na NYMEX fechado na cotação de US$ 1.220,20. Na Parmetal DTVM, o ouro se segurou por conta da alta do dólar (+2,85% - R$ 3,6833) fruto da crise política brasileira e fechou o dia em leve baixa (-0,15%), cotado para compra em R$ 140,99 o grama e R$ 142,84 para venda.

Indicadores – Fechamento do Mercado (19:04):
· Ouro – NY (Ozt.) ................................. US$ 1.220,20....................... -2,29%
· Petróleo (Brent) ................................. US$ 40,54........................... -2,99%
· Milho (Ton) ........................................ US$ 368,62......................... -0,34%
· Ibovespa (pts.) ................................... 49.690,05............................ -2,59%
· Dólar - US$ ......................................... R$ 3,6833............................ +2,85%
· Euro - € .............................................. R$ 4,1188............................ +2,47%
· Poupança (mês / Acum. 2016) ............ +0,7179% ........................... +2,6997%
· Inflação – IPCA (mês / 12 meses) ........ +1,27%............................... +10,7063%

Os números aqui apresentados podem divergir em função horário de redação e publicação ser anterior ao fechamento, principalmente de commodities que operam até a última hora do dia.

http://www.parmetal.com.br/noticias-e-artigos/

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet