Olhar Agro & Negócios

Sábado, 04 de abril de 2020

Notícias / Agronegócio

Apenas 18% dos recursos do BNDES disponibilizados para a agricultura sustentável foram acessados

Da Redação - Túlio Paniago

11 Nov 2015 - 15:34

Foto: Internet/Ilustração

Apenas 18% dos recursos do BNDES disponibilizados para a agricultura sustentável foram acessados
Dos R$ 1,4 bilhão disponibilizado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), apenas R$ 250 milhões foram contratados por produtores da Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC). A falta de informação seria um dos principais motivos pela baixa procura.

Leia mais:
Recuperação emergencial da BR-163 entre Cuiabá e São Vicente está quase concluída

O fato é que a safra 2015/2016 já está quase na metade e apenas 18% dos recursos disponíveis pelo BNDES para a ABC foram acessados. A informação foi dada pelo gerente de crédito rural do BNDES, Tiago Peroba, durante o “Workshop Agricultura de Baixa Emissão de Carbono”, realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), nesta terça-feira, 10 de novembro, na sede da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato).

Após as palestras, alguns agricultores contaram suas experiências positivas com a ABC. Para o secretário adjunto de Agricultura da Sedec, Alexandre Posssebon, o evento cumpriu com seu objetivo. “Os exemplos aqui mostrados foram de suma importância para que possamos incentivar essas práticas no Estado”.

O evento reuniu representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Banco do Brasil e BNDES para esclarecer dúvidas e equalizar informações junto aos produtores rurais e projetistas sobre o plano ABC, principal instrumento de fomento ao financiamento e investimentos agropecuários.

Buscando esclarecer as dúvidas sobre as linhas de crédito disponíveis para o Programa, Peroba disse que o banco quer mostrar que é acessível a todos e desmistificar aquela história de que só empresta dinheiro aos grandes agropecuaristas. “Estamos aqui para mostrar como operamos, como fazemos o desembolso do recurso. Operamos muito com o pequeno e médio produtor e viemos esclarecer as possíveis dúvidas que poderiam haver”, disse.

Atualmente existem mais de 25 mil produtores no país utilizando tecnologias de acordo com o Plano ABC e já foram investidos pelo Governo Federal mais R$ 11,2 bilhões por meio do Programa ABC.

O coordenador geral do Plano ABC, Elvison Ramos, lembrou que o plano trata de sistemas sustentáveis de produção, onde as culturas têm que estar testadas dentro desses sistemas para que eles possam receber os financiamentos.

Plano ABC

É uma iniciativa do Governo Federal que nasceu para reduzir as emissões de gases do efeito estufa. A iniciativa prevê capacitação e incentivos financeiros aos produtores rurais que adotarem as técnicas de agricultura sustentável, de baixo carbono.

Cada estado deverá ter seu plano. Aqueles que ainda não o têm já estão em fase de finalização. Mato Grosso já finalizou, mas ainda está muito aquém na tomada de linhas de crédito dadas às devidas proporções de seu potencial produtivo. “Acreditamos que à medida que avançarmos com o Plano ABC Estadual esse cenário mudará”, finalizou Possebon.

A implantação desses projetos nas propriedades rurais ajudará o país a cumprir os compromissos assumidos na 15ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 15), de reduções significativas das emissões de gases de efeito estufa geradas pela agropecuária.

Os produtores rurais que participam do programa fazem parte do Time Agro Brasil, campeão na produção e na preservação dos campos brasileiros.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet