Olhar Agro & Negócios

Sexta-feira, 23 de abril de 2021

Notícias / Energia

Usina Teles Pires

Após concluir período de testes, Usina Teles Pires está apta a operar e promete aumentar potencial energético de todo país

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

08 Nov 2015 - 15:14

Foto: Foto: Portal Hidrelética Teles Pires

Após concluir período de testes, Usina Teles Pires está apta a operar e promete aumentar potencial energético de todo país
A Usina Hidrelétrica Teles Pires está pronta para entrar em operação comercial. Sob a supervisão do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), foi concluído na madrugada desta sexta-feira (6) o teste de 96 horas contínuas com a primeira máquina geradora (UG1) da usina, que fica na divisa do Mato Grosso com o Pará.

Leia mais:
Mirante da Chapada será interditado pela Sema na segunda-feira por risco de desabamento 

Assim que receber, nos próximos dias, a autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a usina de cinco turbinas aumentará em mais 364 MW a oferta de energia elétrica para o Brasil. Com capacidade total de 1.820 MW, a usina, no entanto, só irá operar plenamente a partir de dezembro deste ano.

O escoamento da energia se dará em duas etapas. A geração dessa primeira turbina está conectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN) que vai de Paranaíta (MT) até Cláudia. De lá, a ligação é completada com outra linha até a subestação de Sinop.

O escoamento completo da usina se dará com linha de transmissão definitiva, que interligará a subestação Paranaíta à subestação Ribeirãozinho (MT), já na divisa de Mato Grosso com Goiás.

De janeiro até o dia 4 de novembro de 2015, o sistema elétrico brasileiro ganhou mais 4.436 MW em capacidade instalada. Com a chegada dessa primeira máquina de Teles Pires, serão atingidos 4.800 MW.

A área do reservatório de Teles Pires tem 160 km² e o projeto básico ambiental conta com 44 programas ambientais e 19 programas indígenas. A hidrelétrica tem como acionistas a Neoenergia (50,1%), Eletrobras Eletrosul (24,5%), Eletrobras Furnas (24,5%) e Odebrecht Energia (0,9%).

Comentários no Facebook

Sitevip Internet