Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 07 de abril de 2020

Notícias / Pecuária

Pesquisas com ILPF mostram viabilidade econômica para a pecuária em Mato Grosso

Da Redação - Viviane Petroli

09 Out 2015 - 14:15

Foto: Embrapa Agrossilvipastoril

Pesquisas com ILPF mostram viabilidade econômica para a pecuária em Mato Grosso
A viabilidade econômica para o produtor é o principal foco de estudos realizados em uma área de 72 hectares com experimentos de 10 sistemas de produção. As pesquisas são feitas por meio da Integração Lavoura-Pecuária-Floresta ( ILPF). No caso da pecuária são avaliados, principalmente, a produção de forragem, o desempenho do animal (ganho de peso por animal e por hectare), emissão de metano entérico, entre outros.

A pesquisa é realizada através de uma parceria entre Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Associação dos Criadores do Norte de Mato Grosso (Acrinorte) e a Embrapa Agrossilvipastoril, localizada em Sinop.

Segundo a Embrapa, a Acrinorte fornece os animais utilizados no experimento, enquanto a Acrimat ajuda com os custos de despesas de manutenção do rebanho e das atividades de rotina.

Representantes das duas associações estiveram na quinta-feira, 08 de outubro, na Embrapa Agrossilvipastoril, em Sinop, para acompanhar os primeiros resultados coletados no experimento. A fase de estudos com a pecuária teve início em maio.
O pesquisador Bruno Pedreira revela que os dados preliminares apresentados aos pecuaristas mostram o início da avaliação, onde verificou-se o desempenho animal no período da seca. Os resultados mostram que houve ganho de peso dos animais no período analisado, bem como a taxa de lotação e produção e forragem foram positivas, principalmente em áreas em que a pastagem sucede à lavoura.

Leia mais:
Ganho na pecuária pode chegar a 8 arrobas no sistema Integração Lavoura-Pecuária

"Nosso objetivo é o de aumentar a quantidade de dados apresentados ano a ano e conseguir relacioná-los com o balanço de carbono do sistema e com a avaliação econômica de cada sistema produtivo", explica o pesquisador Bruno Pedreira.

Mato Grosso possui uma área de 24,9 milhões de hectares com pastagem e a preocupação dos pecuaristas é com o melhor custo benefício da tecnologia.

O presidente da Acrimat, José João Bernardes, destaca que o foco é a rentabilidade. “Nossa intenção é saber da viabilidade econômica para o produtor. A sustentabilidade ambiental tem que estar alinhada com a viabilidade econômica na criação”.

Para o chefe-geral da Embrapa Agrossilvipastoril, Austeclínio Farias Neto, visitas realizadas como a da Acrimat e Acrinorte servem para troca de informações e contribuições para os rumos que a pesquisa deve tomar.

A parceria entre a Embrapa Agrossilvipastoril, Acrimat e Acrinorte é voltada para o Sistema ILPF com foco na pecuária de corte. "Em um experimento de 72 hectares, são avaliados dez diferentes sistemas produtivos, sendo lavoura, pecuária e floresta exclusivas, a integração de dois componentes (lavoura-pecuária, pecuária-lavoura, lavoura-floresta, pecuária- floresta) e a junção dos três componentes num mesmo ano ( ILPF)", revela a Embrapa.

O experimento da Integração Lavoura-Pecuária e Floresta foi instalado em 2011 com o plantio de árvores e lavouras de soja e milho. A pecuária começou a ser avaliada em 2015 no sistema, após a parceria com a Acrimat e Acrinorte.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet