Olhar Agro & Negócios

Domingo, 25 de agosto de 2019

Notícias / Cooperativismo

Cooperativismo torna produtores de leite mais competitivos

Folha de Londrina

18 Jun 2015 - 11:22

O sistema cooperativista é um dos fatores que possibilita que produtores de diferentes tamanhos e tornem altamente competitivos. Flávio Turra, gerente técnico e econômico da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), afirma que a cooperativa leva apoio ao produtor em diferentes frentes do setor produtivo.

Transferência de tecnologia - Para começar, Turra avalia a importância das organizações na assistência técnica, principalmente em relação à transferência de tecnologia oferecida aos cooperados. No caso da Batavo Cooperativa Agroindustrial, os produtores de leite, por exemplo, recebem todo o respaldo da organização no que diz respeito aos equipamentos que deverão ser utilizados na ordenha. Eles também recebem orientações sobre o sistema de manejo dos animais e em relação ao material genético que deverão utilizar.

Escoamento e armazenagem - Ter para onde escoar e armazenar a produção é outra vantagem de ser associado a uma cooperativa. "O produtor não precisa guardar a produção no campo", destaca Turra. O gerente observa que uma das maiores vantagens de ser um associado é na hora de comercializar a produção. Por meio da organização fica mais fácil. Segundo ele, pequenos e médios produtores têm muitas dificuldades em colocar sozinhos os seus produtos no mercado.

Poder de barganha - Na cooperativa, além de ter clientes fidedignos, o poder de barganha da produção é melhor. Com isso, os associados conseguem preços melhores para o seu produto. A agroindustrialização também surge como ferramenta para o aumento da rentabilidade dos associados. "Agregar valor proporciona vender um produto de forma diferenciada", destaca Turra.

Sistema de gestão - Ele completa que a Batavo é uma das cooperativas mais antigas do Estado e que seu sistema de gestão influencia outras cooperativas paranaenses. O retorno que uma organização desse modelo traz para um município é enorme. Entre esses benefícios, destaca o gerente técnico e econômico da Ocepar, estão a geração de emprego, movimento do comércio da região e elevação da arrecadação de impostos.

Leite paranaense - De acordo com o último levantamento realizado em 2013 pelo Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab) referente à pecuária leiteira, o Paraná possui em torno de 1,72 milhão de vacas ordenhadas, cuja produção naquele ano chegou a 4,35 milhões de litros, representando 12,7% da produção brasileira.
Sitevip Internet