Olhar Agro & Negócios

Domingo, 25 de agosto de 2019

Notícias / Ecologia

Hotel de luxo usa energia solar e madeira de reflorestamento na selva

G1

01 Mai 2015 - 13:35

Foto: (Foto: Leandro Tapajós/G1 AM

Mirante do Gavião fica localizado no município de Novo Airão

Mirante do Gavião fica localizado no município de Novo Airão

Uma construção em madeira localizada próxima ao Arquipélago de Anavilhanas no município de Novo Airão, a 115 km de Manaus, busca aliar o desenvolvimento sustentável sem deixar de lado o conforto para atender hóspedes mais exigentes. Em uma área de quase dois hectares, um hotel todo feito com madeira de reflorestamento chama atenção pelo design arquitetônico e conceito 'verde' adotado. Além da utilização de madeira certificada, a instalação de placas de energia solar e fossas biodegradáveis procuram reduzir os impactos ambientais do empreendimento inaugurado há poucos meses na orla do Rio Negro.

A gerente de hospedagem Juliane Luzia Bizzoto conta que o empreendimento tenta conciliar a redução de impactos ambientais com a oferta de atrativos para os hóspedes.

"É o conceito de sustentabilidade, mas é uma sustentabilidade ligada ao luxo. Então é um hotel de luxo mas totalmente sustentável", explica Juliane.

Segundo o diretor de expedições, Kleber Bechara, a construção do lodge iniciou em 2011. Os profissionais de Novo Airão e de comunidades próximas, por desenvolverem atividades no setor de carpintaria, auxiliaram nas obras. "Novo Airão tem um know-how em carpintaria - seja naval, seja movelaria - e o trabalho de carpinteiro e artesãos é uma coisa única", disse ao G1.
Os ribeirinhos que ajudaram a erguer o hotel também compartilharam experiências adquiridas na construção de casas regionais com profissionais de outras partes do país.

"O projeto, até por uma questão de responsabilidade técnica, foi dado a um engenheiro especialista na questão de madeira, mas muitos dos encaixes, dos engates [junções das peças de madeira], de como foi dada a viabilidade estrutural, foram com tecnologias daqui que nós acabamos ensinando o engenheiro. Ele se surpreendeu. Muitas das sugestões dadas para ele extrapolavam as especificações técnicas do projeto. Outra coisa que nos deixou feliz foi o fato de usar o conhecimento local para produzir esse resultado. É uma arquitetura regional mesmo, não no design, mas no aspecto da estrutura, do edificar com segurança, nos materiais utilizados. O que a gente fez foi dar um design contemporâneo, diferenciado, ai veio uma arquiteta de São Paulo", disse Bechara.

Ele diz que a madeira usada na obra foi manejada no Amazonas. As espécies usadas foram: Angelim Ferro, Acariquara, Louro Preto e Louro Aritu. Além das linhas curvas e uso de madeira em toda a estrutura, o projeto do hotel incluiu ainda a instalação de placas para captação de energia renovável e de fossas que diminuem os impactos ambientais.

Os resíduos sanitários passam por um tratamento em uma espécie de estação hidráulica subterrânea que filtra os poluentes. "Todo projeto hidráulico foi feito com essa preocupação em você ter fossas biodegradáveis. Após o processo, a água torna-se adequada para ser despejada no rio", disse Bechara.

Placas de energia solar captam a luz do sol para geração de energia reserva e aquecimento da água de banheiros. "Temos 8 placas solares que gera 140 kilowatts cada, com capacidade para iluminar o lodge num período de 5 horas. (...) Toda água quente vem dos painéis. Eles são para água e para alimentar um banco de alimentação em caso de faltar energia. Teve essa preocupação de integrar à natureza no projeto. Está tudo integrando arquitetura com a vegetação do terreno", acrescenta.
O diretor conta ainda que parte do lixo não-orgânico - como latas e garrafas - gerado do lodge é doado para a Cooperativa de Catadores de Novo Airão.

Estrutura

O Mirante do Gavião Amazon Lodge possui sete suítes e capacidade para até 23 hóspedes. O empreendimento recebe turistas de várias partes do mundo. Entre atrativos oferecidos aos turistas estão: city tour em Novo Airãox, onde se pode conhecer o artesanato local; palestras sobre o ecossistema amazônico do Rio Negro; focagem de Jacaré; contemplação do nascer do Sol no Parque Nacional de Anavilhanas; visitas a comunidades ribeirinhas; passeios fluviais pelo Rio Negro; canoagem em igarapé; entre outros. Os pacotes para hóspedes têm diárias a partir de R$ 780.

Ideia

Bechara decidiu investir no setor turístico após uma viagem ao Amazonas em 2001. "Vi uma oportunidade de ser pioneiro, aliando o meu amor à natureza. Sempre cresci em contato com a natureza. Aliei as duas coisas. Associado a uma insatisfação no mercado corporativo que estava passando por São Paulo. Era uma situação peculiar, a bolha da internet estava estourando naquela época. Já era empreendedor, tinha uma empresa de comunicação digital e, por conta dessa bolha, perdi meu empregados. Estava bem frustrado, infeliz. Eu vi nessa viagem um caminho", disse.

Além de atrativos como passeios fluviais, visitas a comunidades ribeirinhas e contato direto com a natureza amazônica, o turista que se hospeda no hotel pode consumir pratos da gastronomia internacional com ingredientes regionais.

Mesmo com a utilização de ingredientes regionais produzidos em Novo Airão, as receitas são inspiradas na alta gastronomia. As cozinheiras tiveram treinamento com uma chef renomada e seguem um cardápio próprio. "Essa questão gastronômica é muito importante. A gente compôs um cardápio elaborado pela chef Debora Shornik. Juntou-se a receita contemporânea e mediterrânea com a culinária regional", disse Bechara.

Emprego e renda

Desde o início de sua construção, em 2011, o mirante emprega ribeirinhos e ex-funcionários da construção civil do município. "A mão de obra é totalmente local, só eu que sou de Santa Catarina", disse Juliane.

Segundo a gerente de hospedagem, são empregados atualmente 26 funcionários no hotel. "A gente efetuou treinamento. Primeiro fizemos a seleção com pessoas daqui mesmo, alguns que já trabalhavam no ramo turístico, outros que ficaram da obra, que a gente sentiu que tinha interesse, tinha perfil. Fizemos treinamento para exercer as funções", disse.

De acordo com a gerente, o turismo tem um papel fundamental na economia do município de Novo Airão. "Todos os produtos que usamos aqui são comprados no município, a ideia é fomentar a economia local. Diretamente nós geramos renda para 25 famílias de Novo Airão", concluiu.


Sitevip Internet