Olhar Agro & Negócios

Domingo, 20 de outubro de 2019

Notícias / Meio Ambiente

“O solo é o grande patrimônio do produtor rural” assegura o Presidente da CNA

CNA

25 Mar 2015 - 18:22

O presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, defendeu, nesta quarta-feira (25/3), a adoção de políticas voltadas para intensificar o uso racional do solo, para garantir uma produção de alimentos sustentável e conservar a fertilidade da terra e os recursos naturais. A afirmação foi feita na cerimônia de abertura da Conferência Governança do Solo, realizada pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que ocorre de hoje a sexta-feira, em Brasília (DF), no Teatro OI Brasília-Royal Tulip.

“O solo é o grande patrimônio do produtor rural, e ele tem consciência disso. Precisamos buscar o equilíbrio entre o uso intensivo e sustentável em busca da segurança alimentar, da conservação do meio ambiente e da fixação do produtor rural no campo”, disse. Ele destacou que o país utiliza apenas 27,7% do território nacional com produção de alimentos, silvicultura e biocombustíveis.

Entretanto, alertou João Martins, o melhor uso do solo ainda é um desafio e é preciso mobilizar a sociedade para esta questão. Uma das alternativas, segundo ele, é intensificar a produtividade para evitar a abertura de novas áreas e o uso desordenado da terra, impedindo, assim, “sua desestruturação física e a perda de fertilidade”.

Por sua vez, a ministra do Meio ambiente, Izabella Teixeira, destacou a parceria com o setor agropecuário em busca da produção sustentável, e elogiou o Programa Nacional de Proteção das Nascentes, lançado no último domingo pela CNA, que visa proteger mil nascentes em todo o país.

A Conferência Governança do Solo reúne especialistas na questão, representantes do governo, instituições de pesquisa, setor produtivo e universidades, entre outros segmentos, para discutir, por três dias, os desafios e alternativas para o uso racional do solo.

Participaram da cerimônia de abertura: o presidente do TCU, ministro Aroldo Cedraz; o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias; o presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Maurício Antônio Lopes; o diretor do Instituto de Estudos Avançados em Sustentabilidade (IASS), Klaus Toffer; o representante no Brasil da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), Alan Bojanic; e o vice-presidente de Gestão de Pessoas e Desenvolvimento Sustentável do Banco do Brasil, Robson Rocha.
Sitevip Internet