Olhar Agro & Negócios

Domingo, 20 de outubro de 2019

Notícias / Meio Ambiente

Grupo de Trabalho será formado pelo Cipem e Sema-MT para discutir entraves

Da Redação - Viviane Petroli

05 Mar 2015 - 15:12

Foto: Maurício Barbant/Assembleia Legislativa

Grupo de Trabalho será formado pelo Cipem e Sema-MT para discutir entraves
Um Grupo de Trabalho (GT) com representantes do setor florestal e técnicos da Secretaria de Estado de Meio ambiente (Sema-MT) foi criado para discutir os entraves que dificultam o desenvolvimento da atividade em Mato Grosso. O Estado está há cerca de 30 dias do início da colheita da safra de madeira 2015 e o setor da base florestal aguarda a aprovação dos projetos de Planos de Manejo Florestal Sustentável (PMFSs).

A reunião entre o Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem) e a Sema-MT, realizada na quarta-feira (04), foi intermediada pela Assembleia Legislativa. Uma nova reunião entre o setor da base florestal e a Sema-MT está agendada para o próximo dia 09 de março.

O Grupo de Trabalho, segundo o Cipem, irá discutir as questões que dificultam a operação do Sistema de Cadastro Ambiental Rural de Mato Grosso (Sicar). O intuito é criar alternativas para agilizar o serviço no Estado, principalmente.

Leia mais:
Sistema iLP tem agregação de valores com produção de eucalipto na Baixada Cuiabana
Base florestal prevê 'colapso' se não houver aprovação de Projetos de Manejo em Mato Grosso

De acordo com o presidente do Cipem, Geraldo Bento, o fato de ainda não haver um Plano de Manejo liberado suficientemente para atender a demanda da atividade preocupa. “O fato vem deixando o segmento alarmado, pois poderá abalar a economia das regiões, fechando postos de trabalho sem falar na falta de arrecadação de impostos, que será em cadeia, não conseguindo, dessa forma, o Estado e o Município cumprirem com as obrigações sociais”, diz Geraldo Bento.

A Sema-MT na ocasião explicou ser "preciso um pouco de paciência", pois está passando por um momento de transições. A Secretaria de Meio Ambiente pontuou que há ainda a transição da legislação ambiental e que está no aguardo da análise e aprovação dos deputados estaduais e das equipes de trabalho na Secretaria.

“Só hoje, após 60 dias de governo, conseguimos nomeações de alguns servidores para compor o quadro”, declarou a secretária de Meio Ambiente, Ana Pertelini.

A secretária ainda contestou o fato da base florestal estar em “colapso” diante a não aprovação de projetos de Planos de Manejo Florestal Sustentável (PMFSs). De acordo com a Sema-MT, já foram aprovados 27 processos de projetos de Planos de Manejo Florestal Sustentável (PMFSs) para a safra 2015. Juntos os processos somam 280 mil m² de Autorização de Exploração Florestal (Autex) e 43 mil m² de Plano de Exploração Florestal (PEF). Peterlini frisa ainda que outros 32 processos aguardam vistoria e que estas só não foram feitas em decorrência ao orçamento do Estado ainda estar fechado.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • barden schimidt
    05 Mar 2015 às 17:45

    essa secretária está conseguindo travar mais ainda a sema, a ponto do setor produtivo sentir saudades do governo passado, que pelo menos liberava as autorizações de manejo florestal. a atual secretária acredita que ainda é promotora, não se deu conta de que o estado precisar ser mais ágil e que o governador pedro taques foi eleito para mudar a situação da sema. no entanto, pelas nomeações recentes na sema, inclusive um assessor com muitos processos na justiça federal, não dá para sonhar com mudanças, complicado. a sema piorou nesse novo governo.

Sitevip Internet