Olhar Agro & Negócios

Domingo, 20 de outubro de 2019

Notícias / Meio Ambiente

Projeto leva consciência ambiental a comunidades ribeirinhas; 7 toneladas de lixo são recolhidas das margens do rio

Defensoria Pública

24 Fev 2015 - 11:01

Com novas parcerias, os serviços realizados na oitava edição do Projeto Ribeirinho Cidadão foram ampliados, levando não apenas assistência jurídica e social às comunidades localizadas às margens dos rios de Barão de Melgaço a Poconé, mas também consciência ambiental. Além de atividades lúdicas com crianças, nos primeiros dias de realização do projeto foram recolhidas sete toneladas de lixo das margens dos rios.

O lixo foi recolhido pelos próprios moradores que, mediante a entrega do material, recebiam cobertores, meias, roupas e calçados doados pela Receita Federal. Os sacos de lixo foram entregues aos ribeirinhos antes do início do projeto pela Colônia de Pescadores Z5, que também cedeu o barco para carregar o entulho.

“Começamos a mostrar para os pantaneiros a necessidade de se preservar o meio ambiente e vimos que podemos ir além. Esse trabalho comprova que a Defensoria também tem um braço social, é uma contribuição para o Estado Democrático de Direito e respeito à cidadania”, declarou o Coordenador do projeto por parte da Defensoria Pública, Air Preiro.

Já o trabalho de conscientização das crianças ribeirinhas está sendo realizado em todas as comunidades por onde passam as embarcações do Ribeirinho por uma equipe do Juizado Volante Ambiental (Juvam) por meio de uma brincadeira criada pela própria equipe que envolve um jogo de perguntas e respostas sobre a flora e a fauna e até mesmo a participação de um palhaço.

“De maneira lúdica passamos para essas crianças noção de proteção do meio ambiente e consciência ecológica,
plantando a semente da sensibilização ambiental nas pessoas que vivem na natureza”, declarou o Juiz Titular do Juizado, Rodrigo Curvo. Além da brincadeira lúdica, o Juizado também doou os óculos que são distribuídos à população e quatro mil mudas de planta que estão sendo distribuídas.

Em cinco dias, a comitiva do projeto já realizou atendimento em Barão de Melgaço e nas comunidades de Estirão Comprido, Cuiabá Mirim e São Pedro de Joselândia, compreendendo um total de 19 comunidades. A etapa fluvial se encerra no próximo dia 28 e no dia dois começa a parte terrestre, com cinco dias de duração.


São parceiros da Defensoria Pública na realização do Ribeirinho Cidadão VIII, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso; Tribunal Regional do Trabalho; Tribunal Regional Eleitoral; Secretaria Estadual de Segurança Pública; de Saúde e de Meio Ambiente; Juizado do Meio Ambiente; Receita Federal; Polícia Militar; Prefeituras de Barão de Melgaço e de Juscimeira; e de médicos voluntários.
Sitevip Internet