Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 12 de novembro de 2019

Notícias / Agronegócio

Exportações para China e Arábia Saudita serão retomadas em dezembro

Da Redação - Viviane Petroli

19 Nov 2014 - 09:35

Foto: Reprodução/Internet

Exportações para China e Arábia Saudita serão retomadas em dezembro
As exportações de carne bovina para a China e Arábia Saudita devem ser reiniciadas em dezembro. Os dois países voltam a comprar carne bovina do Brasil após dois anos de embargo em decorrência a um caso atípico de "mal da vaca louca" registrado em 2012 no Paraná. A retomada das negociações foi anunciada na semana passada durante visita do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller, aos dois países.

O reinicio dos embarques para a China e Arábia Saudita ainda em dezembro foi afirmado pelo ministro Neri Geller na tarde de terça-feira (18), em Brasília (DF). Segundo Geller, a reabertura dos portos dos dois países para a carne bovina brasileira pode significar entre US$ 700 milhões a até US$ 1,2 bilhão já para 2015 em exportações.

Leia mais
China libera portos para carne bovina do Brasil, após dois anos de restrição
Rico em produção agropecuária, Mato Grosso tem o 14º maior PIB do Brasil

Dados da balança de exportações de 2014, divulgadas recentemente pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, revelam que a Arábia Saudita não figura entre os países que em 2013 e 2014 adquiriram carne bovina proveniente de Mato Grosso. Contudo, a china em 2013 comprou 41,3 toneladas que resultaram em US$ 127,2 mil, enquanto em 2014 nenhuma negociação havia sido feita até outubro.

Além da retirada do embargo, a China habilitou 18 plantas frigoríficas, sendo oito de carne de aves; uma de carne suína e nove estabelecimentos de carne bovina.

Já a Arábia Saudita, pontua o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, realizará uma inspeção por amostragem em alguns estabelecimentos no Brasil, seguindo protocolo daquele país. Após a averiguação, os resultados seguem para assinatura de um decreto do Rei Abdulla para que as negociações assim sejam retomadas.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Observador
    19 Nov 2014 às 19:18

    A exportação será impulsionada pelo dólar que está disparado. Isto significa que ficará pouca carne para atender o mercado interno. Com pouca carne a tendência é aumentar ainda mais o preço para o consumidor. Para quem gosta de carne bovina esta é uma péssima notícia.

Sitevip Internet