Olhar Agro & Negócios

Domingo, 21 de julho de 2024

Notícias | Logística

PERIGO

Trecho da Serra da Caixa Furada em Nobres pode desabar; Produtores temem acidentes e prejuízos Veja fotos

Foto: Aprosoja-MT

Trecho da Serra da Caixa Furada em Nobres pode desabar; Produtores temem acidentes e prejuízos Veja fotos
Recém construídas as pistas da região da Serra da Caixa Furada, localizada em Nobres, ameaça desmoronar, podendo vir a causar graves acidentes. O trecho, orçado em R$ 227 milhões, ainda não está pronto e já apresenta rachaduras no asfalto, chegando, inclusive, em alguns pontos vir a ceder o asfalto.


A Serra da Caixa Furada pertence a BR-364/163 e é uma obra de competência do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). A Serra possui nove quilômetros de extensão e está situada entre o município de Nobres e o Posto Gil, no KM 580 da rodovia. A sua duplicação faz parte das obras de duplicação de um trecho de 45 quilômetros da região Norte de Mato Grosso. A obra foi licitada em 2010.

Leia também
Caminhoneiros fecham maior terminal ferroviário da América Latina; Fila é de 2 mil veículos
Segundo rotor da UHE Teles Pires está em Cáceres e chega dia 17 em Cuiabá

“Sempre que passamos por lá têm interdições para reparos, sendo que a obra nem mesmo foi finalizada”, declara o produtor rural e delegado da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) em Nova Mutum, Alessandro Uggeri.

A Aprosoja-MT alerta aos usuários e produtores do trecho os riscos que o mesmo está trazendo. Conforme Uggeri há ainda o risco de desmoronamento na localidade. “Tem algumas partes da serra que estão desbarrancando e outras que já deslizaram. Qualquer interdição ou intervenção que tiver que ser feita terá reflexo direto no preço do frete ao produtor, sem falar nos perigos para quem trafega pela rodovia", frisa o produtor, lembrando os impactos que se pode ter no escoamento, que podem chegar ao bolso do consumidor final.

Outro lado

A reportagem entrou em contato com o DNIT, em Brasília (DF), porém até o fechamento desta reportagem não houve retorno.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet