Olhar Agro & Negócios

Domingo, 21 de julho de 2024

Notícias | Logística

ritmo acelerado

Cerca de 150 caminhões com lixo são retirados da BR-163 para a duplicação

Foto: Rota do Oeste/Odebrecht TransPort

Cerca de 150 caminhões com lixo são retirados da BR-163 para a duplicação
Aproximadamente 3 mil m³ de lixo e vegetação (mato) foram retirados da BR-163 em um raio de 330 quilômetros para que as obras de duplicação e reparos das pistas fossem feitos pela Concessionária Rota do Oeste. Os detritos recolhidos encheram 150 caminhões basculantes. A concessionária realiza trabalhos de limpeza nos três trechos onde está realizando obras.


Estão com obras da Concessionária Rota do Oeste Rondonópolis, que compreende de seu perímetro urbano até o terminal multimodal da ALL, um total de 22,7 quilômetros, bem como a Rodovia dos Imigrantes (28 quilômetros) e o trecho do Posto Gil a Nova Mutum (60 quilômetros).

Leia também
Duplicação da BR-163 já começou em Rondonópolis; Rodovia dos Imigrantes está na lista prioritária
Odebrecht inicia na segunda-feira obras na BR-163 em Mato Grosso
Salão Internacional do Transporte Centro-Oeste será em outubro em Goiás

Sob a responsabilidade da concessionária estão 480 quilômetros dos 850 quilômetros a serem duplicados entre a divisa de Mato Grosso com Mato Grosso do Sul até Sinop. Os trechos sob a responsabilidade da Rota do Oeste são os 125 quilômetros entre a divisa com Mato Grosso do Sul e Rondonópolis, 28 quilômetros no contorno de Cuiabá (Rodovia dos Imigrantes) e os 330 quilômetros entre Posto Gil e Sinop.

Segundo a vencedora da concessão da BR 163/364, os trabalhos de limpeza estão ocorrendo simultaneamente nos três trechos (Rondonópolis, Posto Gil e Rodovia dos Imigrantes) e a perspectiva é que sejam finalizados até a primeira quinzena de julho, dois meses antes do estipulado pelo contrato de concessão assinado em janeiro.

Nestes 330 quilômetros que foram limpos foram feitos trabalhos como roçada de vegetação na faixa de domínio, remoção de lixo, desobstrução de bueiros e lavagem das placas de sinalização. Tais atividades desempenhadas são consideradas importantes para garantir a segurança dos usuários da rodovia.

“Nosso objetivo é manter a rodovia sempre limpa. Para isso, temos uma equipe de 230 pessoas dedicas exclusivamente às atividades de conservação”, frisa o gerente de conservação da Rota do Oeste, Mauro Szwarcgun.

Entre o lixo retirado às margens da BR-163 foram encontrados ressolagem de pneus, peças de veículos, além de móveis e eletrodomésticos e entulhos de obras na região do perímetro urbano.

A Concessionária Rota do Oeste, pertencente à Odebrecht TransPort, e além dos 480 quilômetros sob sua responsabilidade para obras, a mesma será responsável pelos serviços aos usuários como ambulância, guincho leve e pesado, segurança viária, socorro médico e mecânico 24 horas, entre outros nos 850 quilômetros da concessão.

Os demais trechos estão sob o comando do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) que fará a duplicação de 281,1 quilômetros, que compreendem de Rondonópolis e Cuiabá, (km 128,7 ao km 261,9), passando por Jaciara (km 278,9 ao km 315,4) e do Trevo do Lagarto até o Posto Gil (km 353,5 ao km 507,1).

Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet