Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 12 de junho de 2024

Notícias | Logística

BR-163

Pedágio em Mato Grosso será o mais barato das quatro concessões feitas em 2013

O valor médio em território mato-grossense será de R$ 2,64 a cada 100 quilômetros rodados. A vencedora do certame foi a Odebrecht Transport S/A. A empresa prevê início da duplicação sob sua responsabilidade já a partir do primeiro semestre de 2014 e o começo da cobrança de pedágio em 18 meses.

Foto: Ilustração

Pedágio em Mato Grosso será o mais barato das quatro concessões feitas em 2013
O preço do pedágio que será cobrado em Mato Grosso após a duplicação de 851 quilômetros da BR-163, entre Sinop até a divisa com Mato Grosso do Sul, será o mais barato, dentro as quatro concessões à iniciativa privada realizadas este ano pelo governo federal.


O valor médio em território mato-grossense será de R$ 2,64 a cada 100 quilômetros rodados. A vencedora do certame foi a Odebrecht Transport S/A. A empresa prevê início da duplicação sob sua responsabilidade já a partir do primeiro semestre de 2014 e o começo da cobrança de pedágio em 18 meses.

A tarifa em Mato Grosso será inferior aos R$ 2.85 que serão cobrados nas BRs-060/153/262, nos 1.177 km entre Minas Gerais, Goiás, e Distrito Federal; que os R$ 4.38 que serão praticados nos 847 km da BR-163 em Mato Grosso do Sul e, os R$ 4.53 lançados na BR-050, entre Minas Gerais e Goiás.

Conheça o valor que Odebrecht cobrará em cada praça de pedágio na BR-163
Odebrecht diz que aposta no agronegócio e começa a cobrar pedágio em 18 meses

A Odebrecht apostou no crescimento do agronegócio mato-grossense para arrematar a concessão da principal rodovia federal de Mato Grosso. A empresa apresentou valor de tarifa com deságio de 52% frente ao teto estipulado pelo governo, que era de R$ 5,50.

Segundo Renato Melo, diretor da Odebrecht, a empresa já estava estudando a concessão da rodovia há um bom tempo. "A região tende a ter um crescimento do PIB maior do que o do PIB brasileiro. Estamos estudando isso há mais de um ano e meio. Por isso a nossa oferta”, disse, em entrevista coletiva, após o arremate.

O interesse da companhia é devido à grande possibilidade de retorno do investimento de R$ 5.5 bilhões nas obras de duplicação e melhorias da pista existente. O trecho é um dos mais movimentados do país na época de safras. Segundo cálculos já feitos pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), nos meses de pico das safras de soja e de milho, trafegam cerca de 10 mil bitrens por dia entre Sinop e Rondonópolis. Estudos apontam previsão de receitas acima de R$ 16 bi durante o período de concessão.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet