Olhar Agro & Negócios

Sábado, 22 de junho de 2024

Notícias | Logística

Expansão do porto de São Francisco do Sul é inaugurada em SC

Para melhorar o escoamento da produção rural e qualificar a infraestrutura viária no campo, a presidenta Dilma Roussef e o ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas entregaram equipamentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) a 69 municípios catarinenses. A solenidade de doação das 59 motoniveladoras e de 10 caminhões-caçamba foi realizada na quarta-feira (27), durante a cerimônia de inauguração da expansão do berço 201 do porto de São Francisco do Sul.


“Nós avançamos na redução da pobreza, na melhoria das moradias, com o Minha Casa Minha Vida e no fortalecimento da agricultura e do agronegócio. Investimos em infraestrutura, em obras como esta do novo berço do porto de São Francisco que tem uma grande relevância para a região e para o Brasil, como um todo,” afirmou a presidenta Dilma Roussef.

Ao mencionar os equipamentos doados pelo Governo Federal, a presidenta lembrou que os investimentos do PAC ampliam a autonomia das prefeituras. “Por estas estradas passam a vida dos municípios. Elas são importantes para os pais e mães que tem seus filhos transportados pelos ônibus escolares”, atentou ao salientar que os pequenos municípios têm menor capacidade financeira para adquirir máquinas novas. “É importante lembrar que também oferecemos treinamento para os operadores das máquinas e, ainda, damos garantia de fábrica por 2,5 mil horas para cada equipamento”, realçou Dilma.

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, destacou que Governo Federal está preocupado em garantir o fortalecimento da agricultura familiar e a melhoria da condição de vida no meio rural. “Com o PAC 2, vamos investir, em preço de mercado, mais de R$ 1 milhão em cada um dos 5.061 municípios beneficiados. Vamos atender quase 90% da população rural, este é um programa inédito na história do Brasil. Um programa de grande envergadura que, com a entrega de máquinas, permite que os municípios cuidem de suas estradas vicinais”, afirmou ao ressaltar que é papel do governo investir tanto em políticas já consolidadas, como: crédito, seguro e Ater, quanto em novas ações que melhorem a infraestrutura rural. “Nas estradas rurais, onde passa a produção da agricultura e da pecuária, também passa a ambulância do Samu e o ônibus escolar”, observou.

Pepe ainda destacou outras políticas públicas do Governo Federal focadas na melhoria da condição de vida no campo, como: o Luz Para Todos, que já levou energia elétrica para 97% dos domicílios rurais, e o Água Para Todos; que já ampliou a oferta de água encanada no campo de 52% para 80%. “Com estas políticas para a agricultura familiar, ampliamos o desenvolvimento do meio rural, garantido que os homens e mulheres que produzem muito tenham melhores condições de ficar no meio rural, com dignidade, produzindo os alimentos que nosso país precisa”, concluiu o ministro.

O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo reconheceu a importância dos investimentos federais no desenvolvimento do estado. “Temos apenas 1,1% do território nacional, mas somos o 7º PIB. Isso se deve ao esforço do nosso povo e aos investimentos do Governo Federal. No porto de São Francisco do Sul, com a inauguração do berço 201, prevemos ter um aumento de 30% na movimentação de cargas”, disse ao adiantar que este é apenas um dos vários investimentos federais no estado.

Equipamentos do PAC 2

Em Santa Catarina o MDA já universalizou a entrega de retroescavadeiras. Foram 269 máquinas doadas, para municípios com menos de 50 mil habitantes, com investimento de quase R$ 39 milhões. Com a entrega desta quarta-feira (27), o MDA já entregou, no estado, 109 motoniveladoras e 10 caminhões-caçamba. O total já investido no estado com os equipamentos do PAC 2 já somam mais de R$ 85 milhões.

Em todo o Brasil, o MDA já realizou a doação de 4.918 retroescavadeiras, 2.215 motoniveladoras, 780 caminhões-caçamba, 420 caminhões-pipas e 245 pás carregadeiras. O valor total investido com a doação de equipamentos do PAC 2, para a melhoria das estradas rurais e o escoamento da produção rural, supera os R$ 2 bilhões.

Agricultura familiar em Santa Catarina

Segundo dados do Censo Agropecuário de 2006, existem em Santa Catarina, mais de 168 mil propriedades da agricultura familiar no estado, com a ocupação direta de 434 mil pessoas no campo. A agricultura familiar catarinense responde por 64% do valor bruto da produção agropecuária, além de produzir boa parte dos alimentos do estado. No caso do leite, 87% são oriundos da agricultura familiar. O mesmo ocorre com o arroz, onde 64% da produção são do trabalho dos agricultores familiares, assim como 93% da produção estadual de mandioca.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui
Sitevip Internet