Olhar Agro & Negócios

Sábado, 13 de julho de 2024

Notícias | Logística

BR-163

Odebrecht diz que aposta no agronegócio e começa a cobrar pedágio em 18 meses

“O pedágio deve começar a ser cobrado no 18º mês a partir da assinatura do contrato”, comentou o diretor da concessionária. O contrato de 30 anos de concessão deve ser assinado no primeiro trimestre de 2014.

Foto: Arte: ANTT

Locais onde serão instaladas as nove praças de pedágio na BR-163 em Mato Grosso

Locais onde serão instaladas as nove praças de pedágio na BR-163 em Mato Grosso

A Odebrecht Transport S/A apostou no crescimento do agronegócio mato-grossense para arrematar a concessão da BR-163, em Mato Grosso, no leilão realizado nesta quarta-feira, na BM&FBOVESPA, em São Paulo. A empresa apresentou o menor valor de tarifa de pedágio por trecho, R$ 2,63, deságio de 52% frente ao teto estipulado pelo governo, que era de R$ 5,50.


Segundo Renato Melo, diretor da Odebrecht, a empresa já estava estudando a concessão da rodovia há um bom tempo. "A região tende a ter um crescimento do PIB maior do que o do PIB brasileiro. Estamos estudando isso há mais de um ano e meio. Por isso a nossa oferta”, disse, em entrevista coletiva, após o arremate.

O interesse da companhia é devido à grande possibilidade de retorno do investimento de R$ 5.5 bilhões nas obras de duplicação e melhorias da pista existente. O trecho é um dos mais movimentados do país na época de safras.

Segundo cálculos já feitos pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), nos meses de pico das safras de soja e de milho, trafegam cerca de 10 mil bitrens por dia entre Sinop e Rondonópolis. Estudos apontam previsão de receitas acima de R$ 16 bi durante o período de concessão.

Odebrecht vence leilão da BR-163 com tarifa de R$ 2,63 por pedágio
Silval Barbosa diz que terceirização de estradas é o caminho em Mato Grosso

No trecho de 850 quilômetros serão construídas nove praças de pedágios – uma a cada 100 km. A Odebrecht poderá começar a cobrar pedágio depois de concluídos 10% das obras, prevê o contrato. A empreiteira pretende chegar a esse patamar de duplicação já no segundo ano de concessão.

“O pedágio deve começar a ser cobrado no 18º mês a partir da assinatura do contrato”, comentou o diretor da concessionária. O contrato de 30 anos de concessão deve ser assinado no primeiro trimestre de 2014.

Além da duplicação, a Odebrecht terá que construir viadutos, passarelas, implantar balanças, câmeras de segurança, disponibilizar guinchos, ambulâncias com equipes médicas, radares para controle de velocidade, dar manutenção constante na pista, entre outros dispêndios.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet