Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 12 de junho de 2024

Notícias | Logística

futuro do grão

Infraestrutura incentivará MT a produzir 100 milhões de toneladas de grãos, projeta Pró-Logística

O coordenador do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz, é otimista com relação ao aumento da produção agropecuária em Mato Grosso nos próximos anos como decorrência dos investimentos que estão sendo feitos em logística para o transporte de cargas.

Foto: Agro Olhar

Coordenador do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz

Coordenador do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz

O coordenador do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz, é otimista com relação ao aumento da produção agropecuária em Mato Grosso nos próximos anos como decorrência dos investimentos que estão sendo feitos em logística para o transporte de cargas.


Ele prevê que, com o incremento de alternativas como duplicação de rodovias, construção de terminais ferroviários e interligação destes modais com os portos da região Norte, haverá ambiente satisfatório que permita novos investimentos e utilização de novas áreas, o que pode aumentar o volume produzido.

Leia mais:
Excedente da produção de MT sairá pelos portos no norte, projeta Pró-Logística
Logística do Norte e Centro-Oeste vai tirar 60 milhões de toneladas dos portos do Sul e Sudeste

Edeon Vaz lembra que Mato Grosso possui ainda cerca de 10 milhões de hectares de pastagens a serem utilizadas para produção de grãos em regiões onde ainda não há opções de escoamento, mas que no futuro serão atendidas por estradas e ferrovias ligadas aos portos da Amazônia.

“Mato Grosso produziu este ano 45 milhões de toneladas entre soja e milho. Nós estamos ocupando agora menos de 40 milhões de toneladas. Só de soja são 7,8 milhões de hectares ocupados. Temos ainda disponível só de pastagens para aumento desta produção mais 10,2 milhões de hectares. Nós facilmente podemos chegar a R$ 100 milhões de toneladas”, projeta.

Cenário futuro
Em entrevista ao Agro Olhar, o presidente da Aprosoja-MT, Carlos Fávaro, chegou a afirmar que é possível o Estado colher até 150 milhões de toneladas nos próximos anos em função do aumento da produtividade e da expansão da produção em áreas de pastagens.

O coordenador do movimento Pró-Logística afirma que, fazendo algumas adaptações nas culturas, é factível alcançar este resultado no médio e longo prazo.

“À medida que a gente melhora a produtividade, aumenta o percentual de área ocupada por milho e melhora a produtividade de milho, eu calculo que, colhendo 50 sacas de soja por hectare e transformando 50% da área de soja em milho, com produtividade de 80 sacas por hectare de milho, se chega a 100 milhões de toneladas. Se melhorarmos a produtividade de soja e de milho podemos chegar a 150 milhões de toneladas”, calcula.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet