Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Notícias / Economia

Petrobrás aumenta em 1,57% o preço gasolina; combustível chega a R$ 4,59 em Cuiabá

Da Redação - Fabiana Mendes

05 Fev 2019 - 17:20

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Petrobrás aumenta em 1,57% o preço gasolina; combustível chega a R$ 4,59 em Cuiabá
A Petrobrás anunciou nesta semana o aumento de 1,57% no preço médio da gasolina nas refinarias. O preço médio do litro da gasolina passará de R$ 1,4758 para R$ 1,4990 a partir desta terça-feira (05). Levantamento feito em 73 postos de combustíveis em Cuiabá pela Agência Nacional de Petróleo (ANP) aponta que o preço médio da gasolina entre 27 de janeiro e 02 de fevereiro foi R$ 4,384. O menor preço encontrado foi de R$ 4,117 e o maior é de R$ 4,599.

Leia mais:
Batalhão Fazendário inicia operações em MT para combater sonegação fiscal e aumentar arrecadação

Na sexta-feira (1), a empresa reduziu em 0,99% o preço da gasolina e manteve inalterado o preço do diesel. O governo anunciou fim do programa de subvenção do diesel instituído pela União no ano passado. O programa havia sido criado pelo governo após a greve dos caminhoneiros, no fim de maio. Uma das principais reivindicações da categoria era redução no preço do combustível.
 
Em março deste ano, a empresa passou a divulgar os preços do litro da gasolina e do diesel vendidos nas refinarias e não mais os percentuais de reajuste. Desde o início da nova metodologia, o preço da gasolina comercializada nas refinarias acumula alta de 14,54% e o do diesel apresenta valorização de 48,94%, segundo o Valor Online.

Em dezembro do ano passado, a Petrobrás anunciou um aumento de 2,2% no preço médio da gasolina vendida em suas refinarias. O litro passou a custar R$ 1,5339. O aumento foi a primeira alta feita pela estatal para o combustível desde meados de setembro. O aumento na cotação da gasolina ocorreu em meio a uma alta do dólar frente ao real de 3,58% em novembro, que encareceu as importações. 
 

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Bacana
    06 Fev 2019 às 11:14

    A variação é reflexo da política de preços vigente desde 2016 na Petrobras, que passou a acompanhar as oscilações internacionais. Até 2015, os preços da gasolina e do diesel eram influenciados por decisões do governo, que chegou a usá-los como instrumento para controlar a inflação, com prejuízo bilionário para o caixa da estatal.... Estamos pagando o preço do que ocorreu no passado. Simples assim!!

Sitevip Internet